Bactéria mata bebê no Distrito Federal

Criança, que nasceu prematura, foi infectada na maternidade e morreu com nove dias. Secretário de Saúde nega que tenha sido vítima de superbactéria

Por O Dia

Brasília - Um recém-nascido de nove dias morreu na terça-feira infectado com a bactéria Staphylococcus epidermidis no Hospital Municipal de Ceilândia, a maiora maternidade pública do Distritito Federal. Como o bebê, que nasceu prematuro com 32 semanas de gestação, nunca deixou a maternidade, os médicos não têm nenhuma dúvida de que ele contraiu a infecção na unidade de saúde.

Apesar disso, o secretário de Saúde do Distrito Federal, João Batista de Sousa, ao anunciar a morte, afirmou que não são necesárias medidas excepcionais de limpeza na maternidade. Para ele, a morte foi uma consequência da condição do recém-nascido. “Estamos falando de uma criança prematura, que tem resistência baixa”, afirmou Sousa.

Ele, em princípio, descartou que o bebê tenha sido vítima de uma superbatéria, mesmo que a causa da morte tenha sido apontada apenas com base em exames laboratoriais. Mas informou que o corpo da criança será submetido a necropsia.

O recém-nascido morreu no mesmo dia em que o governo do Distrito Federal anunciou um plano de emergência para tentar conter um surto de superbactérias nos hospitais públicos da região. “Nossas maternidades vêm funcionando normalmente. As questões de isolamento, como em áreas críticas seguem o padrão, a rotina”, afirmou o secretário.

Pelo menos quatro pessoas morreram de 29 a 31 de maio no Distrito Federal contaminados por superbatérias, que foram identificadas em três hospitais e em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA). E cerca de 80 pessoas que contraíram superbatérias são mantidas em isolamento.

O plano emergencial foi adotado pelo governo distrital por causa de pressão do minsitro da Saúde, Arthur Chioro, e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). As medidas incluem limpeza de todas as dependências dos hospital e de higine para os que circulam pelas unidades.

O governador Rodrigo Rollemberg anunciou ontem a contratação de 500 profissionais para reforças as equipes em hospitais, posto e UPAs do Distrito Federal. Serão chamados médicos, enfermeiros, técnicos e outros.

Sergipe tem 24 infectados

A Secretaria de Saúde do Sergipe anunciou que identificou contaminação por superbactérias em 24 pessoas internadas no Hospital de Urgência do estado, em Aracaju. Foram feitos exames nos 54 pacientes da Unidade de Tratamento Intensiva (UTI) do hospital.

Dos 24 casos de contaminados, 16 não apresentaram nenhum sintoma de infecção, enquanto oito estão infectados e apresentam alguma reação. Segundo os números oficiais divulgados pela Secretaria, este mês cinco pessoas morreram na unidade com superbactérias.

Últimas de _legado_Brasil