Game of Thrones inspira mapa político

De olho nas eleições municipais de 2016, um novo mapa será feito em agosto para mostrar as alianças políticas

Por O Dia

Rio - Cenas de sexo, traição, fantasia, dragões, zumbis e violência garantiram a audiência de ‘Game of Thrones’, que já é uma das maiores produções da história da TV. Depois de mais de dois meses acompanhando a saga de Daenerys Targaryen, Cersei Lannister e Jon Snow, os aficcionados pela série iniciam a semana sem debater nenhuma das polêmicas dos episódios da saga. Uma versão mais ‘light’ do seriado, porém, pode ser vista todos os dias no Brasil: a agência de marketing político Ahead criou um mapa para ilustrar o contexto político tupiniquim a partir de referências do programa, cujo último capítulo da quinta temporada foi assistido por 8,1 milhões de espectadores no planeta.

O Brasil%2C de acordo com o mapa%2C tem onze casas de políticos. Clique na imagem acima para ver o infográfico completoArte O Dia

E, a pedido do DIA, o deputado federal e fã da série Jean Wyllys (Psol-RJ) trouxe as tramas e as alianças da fictícia Porto Real para Brasília. Na série, baseada nas ‘Crônicas de Gelo e Fogo’, saga de livros escrita por George R.R. Martin, famílias são conhecidas como ‘casas’ e duelam pelo Trono de Ferro, símbolo e fonte do poder. No mapa da Ahead, a ‘toda-poderosa’ é a presidenta Dilma Rousseff (PT), que mantém ministros como José Eduardo Cardozo (Justiça) e Aloízio Mercadante (Casa Civil) como membros fixos de seu ‘pequeno conselho’. A Casa que garante a sustentação ao trono brasileiro é a do ex-presidente Lula, com o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e o prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) no círculo mais próximo. Numa proximidade definida pelo mapa como ‘circunstancial’, há a Casa Cunha, do presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e seu ‘exército do baixo clero’, em referência ao alto poderio do deputado sobre legendas menores no Legislativo.

Mirando Lula e Dilma está a senadora Marta Suplicy, que já foi próxima do ex-presidente e, agora, prestes a ir para o PSB, frequentemente dispara contra o partido onde começou. Em busca de novas alianças, aparecem os ‘Lordes da Guanabara’, no litoral do mapa: trata-se do ex-governador Sérgio Cabral, do atual mandatário do estado Luiz Fernando Pezão e do prefeito do Rio, Eduardo Paes. Todos conectados ao Trono de Ferro, mas com olhos abertos para os movimentos da Casa Neves, do senador derrotado à Presidência Aécio Neves (PSDB-MG).

Gabriel Cecílio, da Ahead, afirma que, em agosto, será lançado um novo mapa. “O cenário já mudou, e vamos fazer um novo, pensando nas eleições de 2016. É uma forma de aproximar o cidadão da política”, afirmou.

‘A mesma manipulação da fé’, diz Jean

Um mundo horrível para as mulheres, onde a fé é manipulada politicamente. Este é um dos paralelos possíveis que o deputado Jean Wylllys faz entre Game Of Thrones e a política brasileira. “É possível tirar muitas reflexões políticas da série, que tem um alcance enorme no mundo todo e isto não pode ser ignorado. A série trata de uma grande crise política e de representação”, comparou.

No programa, três religiões disputam o espaço no fictício continente de Westeros e há um exército de fundamentalistas — a Fé Militante — que atua de forma violenta contra os que não seguem as leis supostamente divinas. “No Congresso, nota-se a mesma manipulação política da fé. Basta ver a reação de alguns deputados na Câmara à Parada do Orgulho LGBT, e os ‘Gladiadores do Altar’, da Igreja Universal”, afirmou.

É de Daenerys Targaryen, para Jean, o melhor projeto político para o Trono de Ferro na série. As dificuldades que ela encontra por ser mulher ecoam em Brasília. “Na reforma política, pediu-se uma esmola, que são 10% das vagas para mulheres, e isso foi negado. São dois mundos dominados totalmente por homens”, resumiu.

Causa grande apreensão nos fãs da série a presença dos chamados 'White Walkers', traduzido para o português como 'Os Outros'. Eles são um exército de zumbis que, em linhas gerais, quer criar um grande inverno em Westeros. "No nosso mundo, interpreto que eles seriam os responsáveis pela destruição global através das catástrofes ambientais como o aquecimento global, a falta d'água", explica o deputado.

Toda a guerra por poder em Westeros foi desencadeada pela disputa principal entre duas famílias, os Starks e os Lannisters. No Brasil... "O PT está como os Starks, acabando, e o PSDB são os Lannisters, jogando sujo pelo poder", afirmou Jean.

Últimas de _legado_Brasil