Juiz proíbe fotos do corpo de Cristiano Araújo na internet

Magistrado manda Google e Facebook tirarem do ar imagens do cantor morto. Funcionários de hospital que vazaram material foram demitidos e indiciados

Por O Dia

Goiánia  - O juiz William Fabian, da 3ª Vara de Família de Goiânia, proibiu nesta sexta-feira a divulgação pela internet de imagens do corpo do cantor sertanejo Cristiano Araújo, morto na madrugada de quarta-feira em acidente de carro. Ele determinou ao Facebook e ao Google que retirem da rede fotos e vídeos que mostram a preparação do corpo para o enterro, sob pena de multa de R$ 10 mil por dia de desrespeito.

Em nota divulgada ontem, a direção do Google alegou que ainda não havia sido notificada da decisão da Justiça. O Facebook não havia se pronunciado oficialmente até a noite de ontem.
As imagens foram vazadas por dois funcionários da Clínica Oeste, os técnicos em tanatopraxia (retirada dos líquidos do corpo) Marco Antônio Ramos, de 41 anos, e Márcia Valéria dos Santos, de 39. Segundo a direção da unidade, os dois foram demitidos.

Marco Antônio Ramos e Márcia dos Santos foram demitidos e podem ser condenados a três anos de prisãoReprodução Internet

Além disso, os dois foram indiciados pela Polícia Civil por vilipendiar cadáver (desrespeito ao corpo), com pena que vai de um a três anos de prisão. Uma terceira pessoa, um colega de Márcia num curso de Enfermagem, que colocou as imagens em redes sociais, também poderá ser indiciada.

O delegado Eli José de Oliveira, do 4º Distrito Policial de Goiânia, informou que os indiciados foram ouvidos e liberados. Márcia afirmou que foi ela quem registrou as imagens e que o colega só notou que estava sendo filmado no fim do procedimento, mas não tentou impedir.

O delegado explicou ainda que, em princípio, a clínica não deve ser responsabilizada porque seu regimento proíbe fotos ou filmagens no interior da unidade. E, em depoimento, Cláudia admitiu que sabia da proibição.
Apesar disso, a advogada Amelina Moraes do Prado, do escritório que representava o cantor, informou que acionará a clínica. Segundo ela, a empresa é responsável pelos atos dos empregados.

Últimas de _legado_Brasil