Por daniela.lima

São Paulo - A Avenida Paulista ontem foi tomada por centenas de bicicletas e pedestres ontem, na inauguração de sua ciclovia pelo prefeito Fernando Haddad (PT). Com 2,7 km de extensão, a faixa, que vai da Praça Oswaldo Cruz (Paraíso) à Consolação, tem quatro metros de largura e 18 centímetros de elevação em relação às faixas dos carros. 

O prefeito Fernando Haddad anda de bicicleta na inauguração da ciclovia da Avenida Paulista%2C ontemTaba Benedicto

Haddad foi acompanhado dos filhos e da mulher, Ana Estela. O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, também participou da abertura. A via foi fechada nos dois sentidos das 10h às 17h, o que foi considerado um teste para o projeto de fechar a Avenida Paulista aos domingos e transformá-la numa espécie de parque a céu aberto — como acontece na orla da Zona Sul Carioca, por exemplo.

Com a nova faixa, a gestão de Haddad chega a 334,9 km de faixas exclusivas para bicicletas. No entanto, nem todos pareciam satisfeitos. Em um trecho da via, houve um protesto com gritos e cartazes contra o PT. 

Além disso, durante a madrugada, alguém jogou tinta azul em um dos trechos da via: a mancha se estendeu por 300 metros. Foram necessários cerca de quatro mil litros d’água de um carro pipa para limpar. Como a faixa foi feita com cimento pigmentado de vermelho, foi possível remover totalmente a tinta.

Detratores do PT, partido de Haddad, questionam o uso de vermelho nas ciclofaixas na capital paulista. Porém, a cor é definida pelo Manual Brasileiro de Sinalização de Trânsito para ciclovias e a mais adotada internacionalmente.

Você pode gostar