Hashtag 'Cunha Golpista' entra para os tópicos mais comentados da Internet

Eduardo Cunha articulou uma emenda aglutinativa e colocou novamente em votação proposta de redução da maioridade

Por O Dia

Brasília - A manobra do presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que terminou com a proposta de redução da maioridade penal para crimes hediondos aprovada, foi o tema mais comentado no Twitter na noite de quarta-feira e início da madrugada de quinta.

A hashtag Cunha Golpista ocupou a primeira posição no Brasil dos assuntos mais repercutidos na rede social. Internautas se dividiram em contra e a favor à decisão do presidente da Câmara e todos usaram a hashtag para se manifestar sobre o assunto.

Eduardo Cunha e deputados comemoram aprovação da proposta que reduz a maioridade penal para crimes hediondosFabio Rodrigues Pozzebom /Agência Brasil

A maioria que defendia Cunha e a redução da maioridade de 18 para 16 anos em casos de crimes graves, acompanhava a hashtag de um ponto de interrogação antes de defender sua posição.

Alguns famosos também se manifestaram. Astrid Fontenelle foi uma das primeiras a soltar o verbo, antes mesmo do início da votação. "CunhaGolpista acha que todos somos idiotas? Este oportunista quer dar um golpe na democracia, na Constituição na calada da noite. Cabe a nós gritar. Sr. CunhaGolpista está pouco se lixando pros jovens, ele quer demagocia!! Basta ler os relatórios da violência no Brasil. O jovem brasileiro é vítima de um sistema educacional que está 30 anos atrasado!"

Logo após a aprovação da proposta, a atriz Leandra Leal mostrou sua indignação. "Absurdo inacreditável desesperador #CunhaGolpista". Daniela Mercury também se declarou "chocada" com o resultado. "Que absurdo! Aprovaram a redução da maioridade na calada da noite."

O texto da proposta que reduz a maioridade penal para 16 anos havia sido derrotado na madrugada de quarta-feira, mas Eduardo Cunha articulou uma emenda aglutinativa – que junta trechos de outras versões da proposta num novo texto – para votar novamente o assunto. A nova versão da PEC foi aprovada com 323 votos favoráveis e 155 votos contra e 2 abstenções e prevê redução da maioridade penal para 16 anos em casos de crimes hediondos, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte.

Últimas de _legado_Brasil