Falso pastor é preso suspeito de ordenar assassinato

Luiz Henrique Maia, conhecido como Índio, também é investigado por outros três homicídios na região

Por O Dia

Porto Alegre - Uma operação da Polícia Civil de Novo Hamburgo, na região metropolitana de Porto Alegre, prendeu um susposto pastor, na manhã desta sexta-feira, suspeito de ter ordenado um assassinato em abril, no bairro de Kephas. Luiz Henrique Maia, mais conhecido como Índio, também é investigado por outros três homicídios na região.

Luiz Henrique Maia, conhecido como Índio, também é investigado por outros três homicídios na regiãoDivulgação / Polícia Civil

Segundo informações do jornal Zero Hora, a polícia também desmanchou a comunidade terapêutica para tratamento de dependentes que servia como fachada para a quadrilha que Luis Henrique fazia parte. O investigado se apresentava como pastor na comunidade. Na operação, um comparsa foi preso.

"Ele criou a própria igreja e se utilizava dessa clínica de fachada para usar os dependentes como seus soldados e grilar terrenos nas redondezas, impondo o medo à comunidade", disse o delegado Enizaldo Plentz.

De acordo com informações da polícia, o falso pastor ordenou a morte de Elizer Diniz, de 32 anos, que morava em um terreno vizinho à clínica. Segundo o Conselho Municipal de Entorpecentes (Comen) de Novo Hamburgo, desde 2013 o local funciona fora da lei. Foi quando uma vistoria ordenou que a comunidade fosse fechada.

No momento da prisão, Luis Henrique resistiu e chegou a apontar um revólver contra os agentes. Outras três espingardas também foram apreendidas no local, além de duas caminhonetes L200 e Sportage. Segundo o delegado Enizaldo Plentz,  o falso pastor também atuava no tráfico de drogas.


Últimas de _legado_Brasil