Motoristas e cobradores iniciam greve em Fortaleza por reajuste salarial

Categoria solicita reajuste nos salários e em benefícios

Por O Dia

Fortaleza - Motoristas e cobradores de Fortaleza iniciaram nesta terça-feira greve por reajuste nos salários e em benefícios. Segundo o presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários do Ceará (Sintro-CE), Domingos Neto, a categoria manterá 60% dos veículos circulando no horário de pico e 40% nos demais horários.

Na manhã desta terça-feira, vários ônibus tiveram os pneus furados na Rua Tristão Gonçalves, no Centro de Fortaleza, próximo à sede do sindicato. Policiais do Batalhão de Choque da Polícia Militar (PM) estavam no local, mas não houve confrontos.

De acordo com o assessor de comunicação da PM, tenente coronel Andrade Mendonça, uma pessoa foi presa por furar o pneu de um veículo. O efetivo da PM também está em outros locais de concentração dos manifestantes no Centro e também nos terminais de integração.

Em nota, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Ceará (Sindiônibus) informou que pede às empresas associadas que mantenham 100% da frota circulando. Além disso, solicitou ao Tribunal Regional do Trabalho o estabelecimento de 80% dos ônibus funcionando nos horários de pico e de 60% nos demais horários. O sindicato também mantém equipes de manutenção consertando e trocando os pneus furados dos veículos.

O Sintro rejeitou nesta segunda-feira, durante reunião de dissídio coletivo na Superintendência Regional do Trabalho e Emprego no Ceará (SRTE/CE) a proposta do Sindiônibus de reajuste de 8,34% no salário.

Os trabalhadores exigem 13% de reajuste, mais vale-alimentação de R$ 13, cesta básica de R$ 130, 100% do plano de saúde pago pelas empresas e redução da jornada de trabalho. A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) informa que 70% dos ônibus estão circulando e que a redução na frota abrange duas empresas.

Últimas de _legado_Brasil