Somente 0,1% de entrevistados confiam em partidos políticos, aponta pesquisa

Pesquisa da CNT diz que quase 70% dos brasileiros consideram a dupla Igreja/ Forças Armadas como as mais confiáveis

Por O Dia

Rio - A 128ª pesquisa CNT perguntou, entre outras coisas, quais são as instituições que os brasileiros mais confiam. Os partidos políticos conseguiram conquistar a confiança de 0,1% dos entrevistados segurando a lanterna no ranking citado no levantamento. A instituição que detém a maior confiança dos brasileiros, segundo a pesquisa CNT, foi a Igreja, com 53,5%.

LEIA MAIS: Avaliação positiva do governo Dilma cai para 7,7% em julho

Aécio venceria Lula se eleição fosse hoje

Entre o lanterna e o líder, são citados como as instituições em que os brasileiros mais confiam as Forças Armadas 15,5% em segundo lugar, a Justiça 10,1%, Polícia 5%, Imprensa 4,8%, governo 1,1% e Congresso Nacional 0,8%.

Entre os entrevistados ouvidos pela CNT, apenas 1% afirmam confiar "sempre" nos partidos políticos e 3,7 responderam confiar "na maioria das vezes". Do outro lado, 20,7% dizem confiar poucas vezes e 73,4% declararam que não confiam nunca em partidos políticos.

Já a Igreja, citada como a instituição mais confiável pelos brasileiros na pesquisa CNT, 43% dizem "confiar sempre" na Igreja. O levantamento não foi segmentado e não informa qual igreja exatamente se refere o resultado. Para 27,5%, a Igreja merece confiança na maioria das vezes. Outros 16,4% declaram confiar "poucas vezes" e 11,7% afirmam não confiar nunca na Igreja.

A crise de confiança na classe política se estende ao Congresso Nacional, o vice-lanterna no ranking de confiança dos brasileiros ouvidos pela CNT. Para 1,6% o parlamento é merecedor de confiança sempre e 9% "na maioria das vezes". Entretanto, 33,7% dizem confiar pouco no Congresso e 51,6% falam que não confiam "nunca" no Congresso.

Quando o assunto é o governo especificamente, somente 2% dos entrevistados dizem confiar sempre no governo. Outros 8,9% admitem confiar na maioria das vezes no governo. Porém 31,6% afirmam confiar pouco e 56,2% declaram nunca confiar no governo.

Últimas de _legado_Brasil