Mulher de André Vargas diz que comprou casa de luxo vendendo sorvetes

Imóvel, que está sequestrado judicialmente por causa da Operação Lava Jato, é avaliado em R$ 2 milhões

Por O Dia

Paraná - A esposa do ex-deputado federal André Vargas, Edilaira Soares, afirmou que a casa comprada por eles em um condomínio de luxo, na Zona Sul de Londrina, no Paraná, foi adquirida com dinheiro proveniente da venda de sorvetes. A informação consta na defesa prévia da esposa do político entregue à Justiça Federal do Paraná.

Edilaira é acusada de lavagem de dinheiro na Operação Lava Jato. Vargas está preso desde o dia 10 de abril na investigação que apura um esquema de corrupção na Petrobras. O Ministério Público Federal (MPF) indica no processo que a casa foi adquirida com dinheiro fruto do esquema de corrupção. A suspeita de lavagem de dinheiro surgiu após uma diferença significativa no valor declarado à Receita Federal e o valor real desembolsado na compra da casa.

O casal informou a Receita Federal que pagou R$ 500 mil pelo imóvel. Entretanto, o corretor que acompanhou o negócio disse que a casa custou R$ 980 mil. De acordo com o site Congresso em Foco, a mulher de André garantiu que comprou o imóvel avaliado em R$ 2 milhões com o dinheiro proveniente de uma pequena sorveteria, de uma loja de confecções e da venda de perfumes em domicílio.

"Atualmente, portanto, a renda da Ré se perfaz pelo lucro formal obtido pela sorveteria, pela venda dos produtos rurais do sítio e pela venda informal dos perfumes UP, sendo que é com tais valores que mantém a casa desde a prisão do réu André Vargas, com quem vive maritalmente", alega a defesa, que também afirma que Edilaira nunca esteve ligada a atividades ilícitas.

O imóvel está sequestrado judicialmente desde o início da operação da Polícia Federal. No entanto, Edilaira continua morando no local por conta de uma autorização da Justiça.

Últimas de _legado_Brasil