PT pede união para superar crise e PSDB convoca para ato

No programa do partido, Dilma Rousseff diz que sabe suportar “pressões e injustiças”

Por O Dia

Brasília - Com índice de reprovação de 71%, segundo o Datafolha, a presidenta Dilma Rousseff afirmou no programa partidário do PT, que foi ao ar à noite, que “sabe suportar pressões e injustiças”. Na propaganda, o partido critica os opositores, faz ironia com os panelaços e pede união dos brasileiros para superar a crise. O programa foi alvo de ‘panelaço’ e ‘buzinaço’ em todo país. No Rio, houve apitos e vaias na Zona Sul e em bairros como a Tijuca e a Lapa.

No programa%2C Dilma Rousseff reconheceu que há brasileiros sofrendo com a criseReprodução TV

No programa, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que o pior momento do governo do PT ainda é melhor do que o melhor momento de governos passados. Dirigido pelo marqueteiro João Santana, o programa termina com uma ironia aos panelaços, dizendo que o PT foi o partido “que mais encheu a panela dos brasileiros”.

Apresentado pelo ator José de Abreu, o programa começa fazendo um apelo pela união do país para superar a crise. Em seguida, diz que “por seis anos os governos do PT conseguiram retardar a chegada da crise econômica”. “Hoje, o Brasil vive problemas passageiros na economia e tem gente se aproveitando disso para tentar criar uma crise política.”

No programa, o PT ressaltou ações do governo para evitar a crise, como o corte de impostos. “Um esforço desse tamanho faz pressão nas contas públicas. Mas será que o governo errou ao tentar de todas as maneiras evitar que a crise arrombasse a porta dos brasileiros? Aqui para nós, não é melhor a gente não acertar em cheio tentando fazer o bem do que errar feio fazendo o mal?”, indagou José de Abreu.

Por duas vezes, o programa mostrou o presidente do PSDB, senador Aécio Neves (MG), o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), o presidente do DEM, senador José Agripino Maia (RN), e o presidente do Solidariedade, Paulinho da Força (SP), enquanto cita a frase: “Não se deixe enganar pelos que só pensam em si mesmos”.

No programa, a presidenta reconheceu que há brasileiros sofrendo. “Nesse novo Brasil, nenhum governo, nenhum governante pode se acomodar, muito menos uma pessoa como eu. Sei que muita coisa precisa melhorar. Tem muito brasileiro sofrendo. Mas juntos vamos sair dessa.”

Evento antiPT revolta Facebook

Um evento contra o PT e a presidenta revoltou milhares de usuários do Facebook. Com o título ‘16 de Agosto Eu Vou Pra Rua #ForaPT’, a página era, originariamente, um evento contra o então candidato do PSDB à Presidência Aécio Neves (MG). Durante todo dia, usuários reclamaram da alteração do nome do evento, criado pelo estudante de Administração paulistano Dennis Henrique Possani Heiderich, de 23 anos.

Nas redes sociais, ele fez diversas postagens em homenagem à presidenta Dilma e a favor da reeleição. Depois das eleições, “se tornou assumidamente de direita” e modificou o nome do evento.
Pela manhã, o evento contava com 68 mil confirmados. Às 20h, 22 mil pessoas já tinham deixado a página.

Leia também: Aécio Neves vai pra rua em novo protesto contra Dilma

Últimas de _legado_Brasil