Mortalidade infantil no Brasil cai 73% nos últimos 25 anos

Segundo OMS, média mundial foi de 53%

Por O Dia

Brasília -0 Relatório da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Fundo das Nações Unidas para Infância (Unicef) aponta que o Brasil reduziu em 73% a mortalidade infantil em relação a 1990.

A redução da taxa brasileira foi superior à média mundial, que caiu 53% em relação ao mesmo período. Dados da pesquisa mostram que, há 25 anos, no Brasil, a cada mil nascidos vivos 61 morriam. Este ano, a cada mil crianças 16 morrem.

No mundo, em 1990, 12,7 milhões de crianças de até cinco anos tinham morrido. Em 2015, a expectativa é que fique abaixo de seis milhões. O relatório destaca que o Brasil teve uma redução significativa e conseguiu inclusive diminuir as disparidades regionais, mas elas ainda são fortes.

“Dos cerca de 5.500 municípios, mais de mil têm a taxa de mortalidade de crianças até 5 anos no patamar de cinco mortes para cada mil nascidos vivos. Mas em 32 municípios, a taxa excede 80 mortes a cada mil nascidos vivos”, diz o relatório.

Entre as causas da mortalidade infantil estão doenças evitáveis como pneumonia, diarreia e malária, mas o principal motivo da morte de crianças nesta idade continua sendo a desnutrição, responsável por metade das vítimas. Pelo estudo, as crianças indígenas têm duas vezes mais chance de morrer antes do primeiro ano de vida na comparação com as demais crianças brasileiras.

Últimas de _legado_Brasil