Por gabriela.mattos

São Paulo - A polícia de São Paulo anunciou nesta sexta-feira a captura do traficante Mario Sergio Machado Nunes, conhecido como "Goiano", que segundo as investigações já teve envolvimento com o colombiano Pablo Escobar e com o mexicano Joaquín Guzmán, o "El Chapo". O Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico (Denarc) afirmou em entrevista coletiva que Goiano foi detido na noite da quinta-feira em um apartamento de luxo no Guarujá, no litoral do estado.

Goiano, conhecido por ter feito diversas cirurgias plásticas para mudar sua fisionomia, foi rastreado a partir de contêineres enviados a Europa e África do porto de Santos. De acordo com as autoridades, Goiano, de 60 anos, estava na lista de pessoas mais procuradas da Interpol e da Polícia Federal brasileira, mas os registros de outras detenções, uma delas na Colômbia e outra no Maranhão, e a ordem de captura da Justiça tinham desaparecido do sistema de dados nacional.

O delegado do Denarc, Alberto Pereira Matheus Júnior, responsável pelas investigações, explicou que Goiano começou a carreira no narcotráfico nos anos 80 com Escobar, tornando-se o principal contato no Brasil do então chefe do Cartel de Medellín. "Ele (Goiano) entrou no negócio do tráfico de drogas em 1986, fazendo compras diretamente com Pablo Escobar", explicou o delegado.

O criminoso financiava a compra de drogas de alguns vendedores a varejo para o mercado brasileiro e controlava o transporte dos produtos no Brasil, para ser enviado a 27 países da Europa e da África, principalmente por via marítima. Pereira também apontou que Goiano pagou engenheiros estrangeiros para desenvolver tecnologias que permitiam transportar a droga em contêineres e construir submarinos blindados aos controles de segurança.

O representante policial detalhou que Goiano pretendia abrir uma companhia aérea para facilitar o transporte de drogas ao exterior. O traficante será transferido para Goiás, onde deverá responder a um processo por tráfico internacional de drogas, pelo qual pode receber uma pena de até 25 anos de prisão.

Você pode gostar