Por gabriela.mattos
'É desonesto e corrupto', afirma Romário sobre presidente da CBFAgência Senado

Brasília - Terminou em bate-boca entre os senadores Romário (PSB-RJ) e João Alberto (PMDB-MA) a sessão da CPI do Futebol. Depois de duas semanas sem atividades, a comissão de inquérito aprovou requerimento para quebrar os sigilos fiscal e bancário do ex-presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, atualmente preso na Suíça.

Em sua primeira participação em sessão da CPI, João Alberto questionou os procedimentos da comissão ao afirmar que os trabalhos se baseiam apenas em fatos divulgados na imprensa. E fez elogios ao futebol nacional. “Nosso futebol é muito bem organizado, se não fosse, não teríamos tantas conquistas. Não podemos achar que o quarto lugar na Copa do Mundo foi o fim do mundo. Há bons dirigentes e maus dirigentes”, disse João Alberto.

Ele foi interrompido por Romário. “Não sei se, felizmente ou infelizmente, mas discordo totalmente do que Vossa Excelência disse, senador João Alberto. Temos dirigentes ruins e péssimos, o resultado da Copa do Mundo, com todo respeito, não posso concordar que o senhor os considere como bons resultados, depois de levar de 7 a 1 em casa”, afirmou Romário. Ele xingou ainda o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero: “Em relação às denúncias que saem nos jornais, o senhor não pode dizer que não é verdade que o Marco Polo Del Nero é ladrão, safado, desonesto e corrupto”. E continuou: “Com todo respeito a Vossa Excelência pelo seu histórico, mas esse senhor (Del Nero) não presta, ele é imoral. Esse senhor para mim é um dos cânceres que temos no futebol, e câncer, assim como a doença, tem de ser extirpado”.

Você pode gostar