Janot é favorável a ouvir Lula como testemunha na Lava Jato

Parecer do procurador recomenda depoimento à Polícia Federal

Por O Dia

Brasília - Em parecer enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF), o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, se manifestou a favor de que o tribunal autorize a Polícia Federal a ouvir o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na condição de testemunha, em inquérito que investiga políticos com mandato no esquema de corrupção da Petrobras.

Para Janot, não há nenhum dado objetivo que justifique a inclusão de Lula no rol dos investigados da Operação Lava Jato. A decisão final será do ministro Teori Zvascki, relator da Lava Jato. A tendência é de que ele acolha a manifestação da Procuradoria.

A solicitação para convocar Lula foi feita no dia 11 de setembro pelo delegado da Polícia Federal Josélio Azevedo de Sousa. Em seu relatório, o delegado da PF afirma que, apesar de não haver provas do envolvimento direto de Lula, a investigação “não pode se furtar” a apurar se o ex-presidente foi ou não beneficiado pelo esquema na Petrobras.

Janot também se manifestou a favor de que sejam ouvidos ainda como testemunha o presidente do PT, Rui Falcão; José Eduardo Dutra e José Sérgio Gabrielli, ambos ex-presidentes da Petrobras; José Filippi Jr., ex-tesoureiro das campanhas de Lula e Dilma; e os ex-ministros Ideli Salvatti, Gilberto Carvalho e José Dirceu.

Últimas de _legado_Brasil