Chuvas que castigam estados do Sul levam alívio a São Paulo

Emergência no Rio Grande do Sul e Cantareira mais alto

Por O Dia

Porto Alegre e São Paulo - Mesmo com uma trégua da chuva, os temporais dos últimos dias no Sul do país fizeram o nível dos rios subir, atigindo 44 mil pessoas em 56 cidades do Rio Grande do Sul. Somente o Rio Guaíba atingiu o maior nível em 74 anos. É a pior enchente desde 1941.

O governo do RS pretende decretar hoje situação de emergência coletiva, para facilitar a liberação de recursos. Cerca de 7,9 mil pessoas tiveram de sair de casa, sendo que 4.049 dos desalojados, foram para residências de amigos ou familiares, e 3.861 desabrigados, que estão em locais públicos.Nove municípios tiveram decreto de emergência cadastrado no Sistema Integrado de Informações sobre Desastres da Defesa Civil.

Enquanto castigam o Sul, as chuvas são bem-vindas no Sudeste. Nesta terça, projeções feitas pelo Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), do governo federal, mostram que o Sistema Cantareira, em São Paulo, pode recuperar o volume morto ainda este ano. Caso chova dentro da média histórica nos próximos meses, aponta a simulação, o principal manancial paulista voltará a operar no azul (acima do nível zero) a partir de 22 de dezembro. Neste cenário o Cantareira chegaria ao final da estação chuvosa, em 31 de março, com 42,2% de sua capacidade normal.

Últimas de _legado_Brasil