Psol e mais 40 deputados pedem cassação de Eduardo Cunha

Documento foi protocolado na tarde desta terça-feira pelo Psol e mais 40 deputados de diversos partidos

Por O Dia

Brasília - Em documento de 16 páginas, o Psol protocolou na tarde desta terça-feira pedido de cassação do presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (PMDB-RJ) por quebra de decoro parlamentar. 45 deputados, inclusive do PT, endossaram e assinaram a representação, entregue no Conselho de Ética da Casa. O texto traz anexadas todas as denúncias contra o peemedebista por corrupção e lavagem de dinheiro

É a primeira manifestação formal contra Eduardo Cunha desde que vieram à tona denúncias sobre contas bancárias dele e de familiares na Suíça começaram a aparecer. O peemedebista já havia sido denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) ao Supremo Tribunal Federal (STF). O deputado e o Psol estão em frequente rota de colisão: Cunha já se negou a responder as perguntas de chico Alencar (RJ) acerca da existência ou não de contas dele na Suíça feitas em plenário, e rivaliza frequentemente com Jean Wyllys (RJ) em diversos embates.

Eduardo Cunha disse que não teme a perda de apoio políticoAgência Brasil

A peça entregue pelo Psol lembra que Cunha negou a existência de contas dele na Suíça quando questionado sobre o assunto na CPI da Petrobras, em março. A PGR confirmou que o presidente da Câmara tem contas no paraíso fiscal europeu no dia 07 de outubro, em resposta a um ofício enviado pelo Psol.

"Dessa forma, a Procuradoria Geral da República confirmou oficialmente a existência de contas bancárias no nome do Representado, o que revela a prestação de declarações falsas pelo Deputado, ato este incompatível com o decoro parlamentar", diz trecho do documento. A representação pede o depoimento de Eduardo Cunha ao Conselho de Ética, e de envolvidos no escandâlo da Lava Jato como os lobistas Júlio Camargo, Fernando Soares e João Augusto Henriques, cujos depoimentos feitos em acordos de delações premiadas apontaram o envolvido do peemedebista com o escândalo. 

Últimas de _legado_Brasil