Processo do impeachment atrapalha o país, diz governador de Pernambuco

Para o governador, essa questão precisa ter um desfecho urgente para que "as instituições voltem a funcionar"

Por O Dia

Brasília - Os desgastes no processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT) estão atrapalhando o Brasil. Pelo menos esta é a visão do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB). Segundo ele, é necessário que se tenha uma "definição urgente" desse tema para que as instituições brasileiras voltem a funcionar.  

“[O processo] só atrapalha. Está todo mundo aguardando o desfecho dessa crise política para tomar as medidas que precisam ser tomadas”, disse. “O Brasil está andando para trás com a ausência de definições e de caminhos. É muito importante que aja definições e as instituições voltem logo a funcionar. A gente quer que isso seja logo resolvido, de um caminho ou outro, mas que seja logo resolvido”, acrescentou Câmara.

Sob a ótica do governador, a instabilidade política nacional está atrapalhando a retomada da estabilidade econômica. “O ajuste fiscal é uma realidade, o Brasil avançou pouco nele. A projeção já é de -3% do PIB para 2015 e -15% para 2016, isso representa R$220 bilhões a menos de mercadoria na economia brasileira em dois anos, isso tendo como parâmetro 2014, que já foi um ano que não se cresceu”, observou. 

Apesar dos socialistas estarem com um pé na oposição, Paulo Câmara é contra a mudança e defende a independência ao governo Dilma. Isso dá a ele e outros membros do PSB a possibilidade de sugerir opções de melhorias a presidente, como fez durante uma reunião que aconteceu na última terça-feira com o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg. “Ela [Dilma] nos pediu sugestões para as governanças dos estados e municípios”, disse. 

Últimas de _legado_Brasil