PSOL incluirá extratos bancários de Eduardo Cunha a processo de cassação

Deputado Chico Alencar afirmou que documentos comprovam que Cunha mentiu ao dizer que não tinha contas na Suíça

Por O Dia

Brasília - Documentos que comprovam que o presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PSDB-RJ), é mesmo o dono das contas secretas na Suíça, que ele alega não existirem, serão incorporados pelo PSOL ao pedido de processo por quebra de decoro parlamentar já apresentado pelo partido e por outros parlamentares ao Conselho de Ética da Câmara.

Passaporte e visto de Eduardo Cunha enviados ao Brasil pela Suíça Reprodução TV Globo

De acordo com o líder do partido na Câmara, deputado Chico Alencar (RJ), explicou que os documentos, divulgados pela TV Globo nesta sexta-feira servirão para reforçar as denúncias de que Cunha mentiu ao declarar à Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Petrobras, que não mantinha nenhuma outra conta além das existentes no Brasil e que ele havia declarado em seu imposto de renda.

“O PSOL providenciará a juntada dos documentos recém publicados à Representação. Não se trata de aditamento de novos elementos, mas de peça que reforça o que ali já está denunciado”, explicou o líder.

De acordo com o deputado, o partido considera que após a divulgação dos documentos, não mais o “benefício da dúvida” em favor de Eduardo Cunha.

LEIA MAIS: Passaporte e assinatura enviados pela Suíça comprovam contas de Cunha

“Aos que esperavam ‘provas cabais’, como a assinatura do parlamentar em operações bancárias no exterior, e outros documentos probatórios de seu envolvimento direto com transações ilícitas, ei-los: inquestionáveis, contundentes, definitivos!”, argumentou o parlamentar que defende o afastamento imediato de Cunha da Presidência da Casa.

“O mínimo respeito pela democracia representativa, duramente conquistada, impõe o seu afastamento imediato da presidência da Câmara. E a tramitação célere da Representação contra Sua Excelência no Conselho de Ética, garantido o direito de defesa de quem, até aqui, recusa-se a se defender, no pior estilo "quem cala consente”, argumentou.

Presidente da Câmara, Eduardo Cunha, tem contas na SuíçaMarcelo Camargo / ABR

Os documentos foram divulgados pela TV Globo e comprovam, entre outras acusações, que as contas secretas na Suíça foram abertas com cópia do passaporte dele, da mulher, Cláudia Cordeiro Cruz, e da filha Danielle Dytz Cunha.

As investigações apontam que os documentos pessoais de Cunha comprovam que ele era o beneficiário das contas. Entre os documentos estão cópias de passaporte, comprovantes de endereço no Rio de Janeiro e assinaturas.

Gastos

Os extratos apontam o caminho do dinheiro supostamente desviado no esquema investigado pela Operação Lava Jato e que abastecia os familiares de Cunha. No total, Cunha recebeu em todas as quatro contas depósitos de US$ 4.831.711,44 e 1.311.700 francos suíços. Isso equivale a cerca de R$ 23,8 milhões.

Os procuradores identificaram, por exemplo, que na em nome da offshore Triumph SP – constituída em Edimburgo, na Escócia –, há uma cópia do passaporte de Cunha.

Em outro documento, que autoriza investimentos, aparece uma assinatura semelhante à registrada no passaporte do peemedebista.

Os documentos demonstram ainda que Cunha solicitou ao banco suíço Julius Baer que as correspondências relacionadas à conta da offshore Orion não fossem enviadas ao Brasil, e sim aos Estados Unidos, em um endereço de Nova York. A justificativa apresentada por ele foi de que no Brasil “os serviços postais não são seguros".

Fonte: IG

Últimas de _legado_Brasil