Collor comemora volta de carros de luxo à garagem

Após liberação do Supremo, ex-presidente posta vídeo de Ferrari no Facebook

Por O Dia

Brasília - Investigado pela Operação Lava Jato, o ex-presidente e senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) postou ontem um vídeo em sua página no Facebook exibindo os seus carros de luxo, que haviam sido apreendidos pela Polícia Federal. Os carros foram liberados pelo Supremo Tribunal Federal (STF) para retornar à garagem do senador na Casa da Dinda, nome da mansão do ex-presidente em Brasília. Com o título ‘Eles voltaram ao seu dono’, Collor mostra dois carros de luxo - um deles, uma Ferrari vermelha - entrando na Casa da Dinda. Nos comentários, os seguidores de Collor comemoraram: “Devolvam os brinquedos do meu senador”, escreveu um deles.

Com o título “Eles voltaram ao seu dono”%2C Collor exibe vídeo com Ferrari vermelha entrando na Casa da DindaReprodução

Na semana passada, o ministro Teori Zavascki, do Supremo, autorizou a entrega de um Lamborghini, um Bentley, uma Range Rover e uma Ferrari. Um Porsche, que também foi apreendido, aguarda regularização de documentos para ser devolvido ao senador. Em 14 de julho, por ordem do Supremo, a PF apreendeu os carros na Casa da Dinda. O senador é apontado por delatores como suposto beneficiário de propinas resultantes de desvio de dinheiro da Petrobras e investigado pela Lava Jato.

DEFESA

O presidente da Odebrecht, Marcelo Odebrecht, entregou ontem documento ao juiz Sérgio Moro, responsável pela Lava Jato, rebatendo argumentos do Ministério Público Federal que sustentam que ele comandava esquemas ilegais na empreiteira e que tentou interferir nas investigações.

Em depoimento e no documento entregue ao juiz,Marcelo explicou as anotações encontradas em seu celular e apreendidas pela Polícia Federal. Ele afirmou que as conclusões dos procuradores sobre as notas são “um absurdo”, “disparatadas” e “propositadamente deturpadas”. Garantiu ainda que nunca pensou em fugir do país.
“Para suprir a absurda falta de provas contra mim, esses repetitivos vazamentos vem sendo acompanhados por ilações e interpretações não apenas descontextualizadas como inverídicas”, disse o empreiteiro.

O ministro Teori Zavascki remeteu para a Justiça Federal do Rio de Janeiro as investigações sobre corrupção na estatal Eletronuclear, no caso da construção da usina Angra 3. A decisão retira a competência do juiz Sérgio Moro para analisar o caso. O senador Edison Lobão (PMDB-MA) é citado como um dos beneficiários do esquema e a análise de sua conduta deve sair da relatoria de Teori.

O ministro do Supremo também determinou o arquivamento do inquérito contra o senador Antônio Anastasia (PSDB), ex-governador de Minas Gerais. A Procuradoria-Geral da República já tinha pedido para encerrar as investigações em agosto.

Últimas de _legado_Brasil