Por clarissa.sardenberg
Publicado 02/12/2015 11:04 | Atualizado 02/12/2015 11:08

São Paulo - As quatro pessoas - dois adolescentes e um casal - detidas e encaminhadas ao 78º Distrito Policial nos Jardins, em São Paulo, foram ouvidas e liberadas na madrugada desta quarta-feira. Eles protestavam nesta terça contra a reorganização da rede escolar estadual. As acusações contra eles foram depredação, resistência e desacato.

Estudantes bloqueiam%2C com cadeiras e cartazes%2C um dos sentidos da Avenida Brigadeiro Faria Lima%2C em protesto contra a reorganização escolar no estado de São PauloAgência Brasil

Nessa terça-feira, 250 manifestantes bloquearam o trânsito na Avenida 9 de Julho, na região central, durante três horas. A Polícia Militar informou que “precisou do uso da força” para liberar a via e, com isso, foram usadas bombas de efeito moral e gás lacrimogêneo contra os estudantes. O confronto ocorreu às 20h e, por volta das 2h30, a avenida foi liberada.

O governo de São Paulo já publicou, no Diário Oficial, o decreto que autoriza a transferência de professores para a implementação da reorganização escolar, que fechará 93 unidades de ensino em todo o estado e afetará 311 mil alunos. O objetivo é separar as escolas por ciclos, entre os anos iniciais e finais dos ensinos fundamental e médio.

Por volta das 8h desta quarta-feira, os estudantes iniciaram nova manifestação, fechando a Avenida Doutor Arnaldo, zona oeste, no sentido Consolação, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego.

Você pode gostar