Deputados se articulam para trazer Pinato de volta ao Conselho de Ética

Grupo busca assinaturas para apresentar ao plenário um requerimento na tentativa de suspender manobra de Cunha

Por O Dia

Brasília - Deputados começaram a reunir assinaturas para oferecer um recurso ao plenário da Câmara. O objetivo é anular a decisão da mesa diretora da Casa que destituiu Fausto Pinato (PRB-SP) da relatoria do processo contra o presidente Eduardo Cunha. O parlamentar paulista era o relator do processo que julga a possível cassação de Cunha por falta de decoro parlamentar. Ele teria mentido aos parlamentares da CPI da Petrobras ao dizer que não tinha conta no exterior.

Até a noite desta quarta-feira, o grupo já contava com 146 assinaturas. A adesão precisa chegar a 171 nomes para que a proposta seja colocada em votação no Plenário e Pinato seja reconduzido à relatoria da Comissão de Ética.

Fausto Pinato (PRB-SP)%3A manobra de Cunha tirou o parlamentar da relatoria que investiga falta de decoro do presidente da CâmaraAntonio Cruz / Agência Brasil

O recurso será encaminhado ao Plenário da Câmara para votação e precisa do sinal verde de um terço dos parlamentares presentes para que haja o chamado efeito suspensivo e a manobra de Cunha seja derrubada.

Alexandre Molon (RJ), líder da Rede na Câmara, diz que os opositores de Cunha estão organizados e que a adesão ao recurso deve ter o número mínimo sem dificuldades. Mas o parlamentar não está seguro ainda sobre a data em que a proposta deve ir ao Plenário.

"Hoje [quarta-feira 9] foi destituído o relator do Conselho de Ética. Amanhã as manobras podem ser outras. Estamos sob o tacão de um presidente. Enquanto o Supremo (Tribunal de Justiça) não afastar o Cunha a pedido da Procuradoria (Geral da República) estaremos sob constante ameaça", avalia o parlamentar.

Cunha tenta se segurar na Câmara%2C mas a oposição promete manter a resistênciaWilson Dias / Agencia Brasil

A queda de Fausto Pinato ocorreu devido a uma ordem de Waldir Maranhão (PP-MA), 1º vice-presidente da Mesa-Diretora, de afastá-lo. A destituição aconteceu durante a reunião do Conselho de Ética. A Mesa tem como presidente o próprio Cunha, cujo cargo está ameaçado no Conselho. Foi a sexta vez que a votação sobre o caso foi adiada devido a pressões do parlamentar e de seus aliados.

Depois de muita discussão entre os parlamentares, foi feito um sorteio e definiu-se uma lista tríplice de parlamentares que ocupariam a vaga de Pinato. O escolhido foi Marcos Rogério (PDT-RO), que admitiu ter uma relação boa com Cunha. Entretanto, o parlamentar disse que seu trabalho será imparcial e que vai manter o relatório já preparado por Pinato.

Fonte: iG

Últimas de _legado_Brasil