Por tiago.frederico
São Paulo - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, afirmou na sexta-feira que são inaceitáveis os “atos de vandalismo e a destruição do patrimônio público” ocorridos durante a manifestação contra o aumento das tarifas dos transportes públicas na capital paulista, na sexta-feira.
Publicidade
Manifestantes mascarados depredaram ônibus, orelhões, agências bancárias e viaturas da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).
No Twitter, Alckmin disse ainda que a Polícia Militar continuará agindo para garantir a liberdade de manifestação e o direito de ir e vir. “Vandalismo é crime. Não será tolerado”, escreveu o governador.