Por felipe.martins

Rio - O juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília, determinou que a presidente Dilma apresente sua defesa na Operação Zelotes até o dia 5 de fevereiro. Dilma poderá se defender por escrito. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, também citado na Operação, tem o mesmo prazo de Dilma.

A Operação Zelotes investiga suposta venda de medidas provisórias e fraude em julgamentos do Conselho Administrativo de Recursos Fiscais (Carf), ligado ao Ministério da Fazenda. Dilma, Mercadante e outras 96 pessoas foram listadas como testemunhas dos 12 réus, seis deles presos preventivamente desde o ano passado.

Já na Operação Lava Jato, que apura o esquema de corrupção na Petrobras, a terça-feira foi de tensão. O lobista Julio Camargo enviou planilhas para o juiz federal Sergio Moro informando que o ex-ministro José Dirceu usou 113 vezes dois jatinhos do delator e operador de propinas. As viagens teriam ocorrido entre novembro de 2010 e julho de 2011.

Roberto Podval, advogado de José Dirceu, informou que “todas as explicações serão dadas por seu cliente durante depoimento na sexta-feira”. No fim da tarde de ontem, políticos ligados a Dirceu garantiram que o ex-ministro estava decidido a romper o silêncio e que iria dizer à Justiça que as indicações de diretores da Petrobras não foram feitas por ele, mas por outros dirigentes petistas.

Você pode gostar