José Dirceu admite que lobista pagou reforma de sua casa

Em depoimento, ex-ministro diz que 'presente' teria sido em nome da amizade

Por O Dia

José Dirceu negou indicação de funcionários corruptos da PetrobrasAlbari Rosa / Gazeta do Povo

Brasília - De calça jeans, blazer, camisa social bem passada e muito magro, o ex-ministro José Dirceu prestou depoimento nesta sexta-feira para o juiz federal Sérgio Moro, no processo da Lava Jato. Foi a primeira vez que o ex-todo poderoso do PT encarou o atual todo poderoso da Justiça.

No depoimento, o ex-ministro da Casa Civil do governo Lula afirmou que Milton Pascowitch, um dos delatores do esquema de desvios da Petrobras e lobista da construtora Engevix, pagou a reforma de R$ 1,8 milhãode sua casa em Vinhedo (SP).

De acordo com a defesa do ex-ministro, José Dirceu não recebeu diretamente o dinheiro. A reforma teria ocorrido como um presente,oferecido “apenas em nome da amizade dos dois”, nas palavras do advogado de Dirceu, Roberto Podval.

Além de confessar o custeio da reforma, a estratégia de defesa do ex-ministro foi clara. Ele dividiu com o Partido dos Trabalhadores e até com o presidente Lula a responsabilidade pela nomeação de diretores da Petrobras, já condenados na Lava Jato e por corrupção.

“Dirceu era ministro. Oficialmente todas as nomeações passavam por ele e, em última instância, pelo presidente da República. Mas eram indicações dos partidos”, resumiu Podval.

Um dos focos do embate sobre os cargos na Petrobras é Renato Duque, ex-diretor de Serviços da estatal, apontado pela Lava Jato como o elo criminoso entre o PT, empreiteiras e a Petrobras. Dirceu negou que Duque tenha sido indicação pessoal dele.

O ex-ministro e mais 15 investigados foram denunciados pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. A acusação contra Dirceu se baseou nas afirmações de Pascowitch de que fez pagamentos em favor do ex-ministro. Segundo os procuradores, o dinheiro saiu de contratos entre a Engevix e a Petrobras e teria passado por Duque.

Últimas de _legado_Brasil