Deputado petista diz que Lula foi 'sequestrado'

Wadih Damous afirma que não havia motivo para condução coercitiva do ex-presidente

Por nelson.vasconcelos

Rio - Deputado federal e ex-presidente da OAB-RJ, Wadih Damous (PT) classificou a condução coercitiva de Lula de "sequestro perpetrado pela Polícia Federal a mando do juiz Sérgio Moro". Segundo ele, não havia motivo para a condução forçada do ex-presidente, já que ele nunca se recusara a depor.

Para o parlamentar, a operação deflagrada nesta manhã é um "golpe praticado por grandes meios de comunicação e por um obscuro juiz do Paraná".

Damous disse também que não há, nos autos da Operação Lava Jato, qualquer ligação entre imóveis que seriam de Lula (o apartamento no Guarujá e o sítio em Atibaia) com o pagamento de propinas relacionadas ao caso Petrobras. 

Para ele, Moro, com a operação de hoje, quer "constranger" o Supremo Tribunal Federal a manter com o Ministério Público Federal do Paraná a investigação sobre os dois imóveis.

Semana passada, a defesa do ex-presidente pediu ao STF que definisse a competência para a apuração do caso do apartamento e do sítio - há também uma investigação conduzida pelo Ministério Público de São Paulo.

O deputado embarcou há pouco para São Paulo. Lá, tentará acompanhar o depoimento de Lula, que foi para a PF com o também deputado e advogado Paulo Teixeira (PT-SP).

As principais fases da Lava-Jato

OAS também pagou guarda-móveis para Lula

Presidente do PT convoca reunião de emergência

Imprensa internacional repercute operação da Lava Jato contra Lula 

Receita mobiliza mais de 40 auditores para fase que investiga Lula

Oposição avalia que 'governo acabou' e quer convocar Lula para depor na Câmara

Manifestantes pró e contra Lula brigam em frente a casa de ex-presidente

Uma assinatura que vale muito

Contribua para mantermos um jornalismo profissional, combatendo às fake news e trazendo informações importantes para você formar a sua opinião. Somente com a sua ajuda poderemos continuar produzindo a maior e melhor cobertura sobre tudo o que acontece no nosso Rio de Janeiro.

Assine O Dia