Por thiago.antunes

Ouro Preto - Condecorado nesta quinta-feira em Ouro Preto (MG) com o Grande Colar, grau máximo da Medalha da Inconfidência, o ex-presidente do Uruguai José Pepe Mujica pediu respeito ao voto popular e afirmou que a direita não vai solucionar a crise no Brasil tirando a presidente Dilma Rousseff.

Mujica recebeu o Grande Colar%2C grau máximo da Medalha da Inconfidência%2C do governador Fernando Pimentel Divulgação

“A direita pode pensar que magicamente, ao tirar Dilma, consertará a crise. Não podem. Pode consertar a crise em um país sem conciliar o capital com o trabalho? Não, não pode”, disse ex-presidente uruguaio.

Questionado em entrevista depois da cerimônia se o que está em curso no País é ou não um golpe, como tem classificado o governo, Mujica respondeu: “No meu país há um ditado: ‘Não acredito em bruxas, mas que elas existem, existem’”.

Segundo Mujica, a crise pela qual passa o Brasil está acontecendo em todo o mundo. “O capitalismo tem momentos de alta e baixa. O Brasil está no ponto mais baixo”, justificou. Durante a cerimônia, integrantes do Movimento Sem Terra (MST) protestaram contra o pedido de impeachment. Eles se manifestaram contra o vice-presidente Michel Temer e o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, ambos do PMDB. “Queima o Temer, queima o Cunha”, gritaram.

Você pode gostar