Por bferreira

Rio - A Eletrobras vai abrir no próximo dia 10 de junho o prazo de adesão dos empregados elegíveis ao Plano de Incentivo ao Desligamento (PID), o programa de demissão voluntária anunciado pela empresa. O período para que os funcionários se manifestem formalmente a fim de deixar a companhia vai até 10 de julho, segundo decisão tomado pelo conselho de administração.

Cerca de R$ 3 bilhões serão disponibilizados para o pagamento das indenizações de 5 mil funcionários (18% do total de 28 mil empregados), a maior parte deles, segundo previsão da Eletrobras, das distribuidoras Chesf e Furnas. As rescisões serão pagas à vista e terão como piso o valor de R$ 100 mil até o teto de R$ 600 mil por funcionário.

O valor inclui parte do salário, todos os adicionais recebidos pelo demitido e um montante a título de indenização. Além disso, quem se desligar da empresa neste ano ainda terá cinco anos de cobertura do plano de saúde. Para os demais anos, a cobertura será de 12 meses. O programa faz parte da reestruturação financeira determinada pelo governo, com sua nova política tarifária. No primeiro trimestre deste ano , a companhia registrou prejuízo de R$ 35,8 milhões.

Você pode gostar