Por helio.almeida

Rio - Duas companhias do empresário Eike Batista pediram a prorrogação do prazo de vencimento de um empréstimo feito ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Uma negocia o pagamento de quase R$ 400 milhões e a outra R$ 518 milhões, ambas até 2014.

Eike BatistaReuters

A OSX, empresa de construção naval do Grupo EBX, precisa pagar no ano que vem R$ 399,999 milhões concedido em 2011.

LLX, empresa de logística responsável pela construção do Porto do Açu, também está em negociações para pagar R$ 518 milhões até setembro de 2014.

Com a frustração das expectativas da petroleira OGX, as encomendas das plataformas da companhia foram canceladas, o que comprometeu todo o projeto.

A EBX e o banco BTG Pactual buscam uma solução para o estaleiro da OSX e para o próprio Porto do Açu. Em agosto o BNDES deve liberar a primeira parcela do financiamento de longo prazo ao estaleiro. Quando isso ocorre, o valor desembolsado no empréstimo-ponte é deduzido do total.

Esse tipo de empréstimo é concedido para que as empresas possam dar início a obras ou contratar equipamentos enquanto o financiamento total está sendo analisado. Ele é utilizado como um adiantamento em projetos de longo prazo.

Você pode gostar