Por bferreira

Rio - Mais de 47 mil vagas em concursos públicos serão abertas no próximo ano, apenas no Poder Executivo, segundo previsão do Ministério do Planejamento encaminhada ao Congresso. Os poderes Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público da União, juntos, também vão oferecer 5.438 chances em seleções públicas nacionais. Os dados fazem parte do Projeto da Lei Orçamentária Anual encaminhado na quinta-feira pela ministra do Planejamento, Miriam Belchior, ao presidente do Congresso, senador Renan Calheiros (PMDB-AL).

Vale lembrar que a oferta de vagas para o Poder Executivo indica expectativa do governo federal, mas depende da arrecadação da União no fim do ano.

“Dentro do cenário econômico possível, o governo autoriza os concursos que considera estratégicos para o atendimento de áreas e programas prioritários ao país e essenciais para o funcionamento da administração pública”, informou o Planejamento.

Especialistas afirmam que o ideal é o candidato fazer um curso preparatório para intensificar os estudosDivulgação

Do total de 47.112 vagas para contratações no Poder Executivo, 42.353 são para cargos vagos já existentes, que a critério da administração poderão ou não ser usados, e os outros 4.759 são cargos reservados para substituir terceirizados. Se todas as vagas forem ocupadas, a despesa no ano que vem será, respectivamente, de R$ 2,053 bilhões e de R$ 224,9 milhões.

Em nota, o Planejamento lembra que as contratações restantes, relativas aos outros poderes e ao Ministério Público, não são de sua competência. “Os demais números não dizem respeito ao governo federal, mas aos demais poderes, que poderão autorizar as contratações de forma independente”, esclarece.

Candidatos já devem iniciar os estudos

Mesmo sem saber quais concursos serão lançados, candidatos já devem começar a se preparar. O ideal é dar preferência às matérias comuns a todas as seleções, como Português, direitos Administrativo e Constitucional, e Informática. “Quem começa a preparação agora sai na frente, pois quando o edital é lançado, precisa estudar só as disciplinas específicas”, avalia Paulo Estrella, diretor da Academia do Concurso.

Orientação para estudos

De acordo com Paulo Estrella, as bancas que devem ser escolhidas para organizar os concursos previstos são a Fundação Carlos Chagas (FCC) e a Cespe/UnB. “Nada impede que os órgãos escolham outras, mas essas duas são as mais produtivas hoje em dia”, diz.

Confira as vagasArte%3A O Dia

Conhecer a organizadora ajuda a direcionar os estudos e saber o que esperar da prova. Para se familiarizar com o estilo, o ideal é fazer as questões de concursos anteriores.

Você pode gostar