Programa quer dar mais oportunidades à mulher

Iniciativa vai investir R$ 11 milhões em projetos para estimular as estudantes de Nível Médio e Superior. Objetivo é despertar interesse em profissões da área tecnológica

Por O Dia

Rio - Mais mulheres atuando em áreas que elas ainda não têm muito espaço. Esse é o objetivo do governo federal com o projeto “Meninas e Jovens Fazendo Ciências Exatas, Engenharias e Computação”. A iniciativa vai destinar R$ 11 milhões para financiar 300 projetos em todo o país. A meta é formar mais profissionais femininas nesses setores. A seleção pública está com inscrições abertas até dia 18 de novembro por meio do site www.cnpq.br/web/guest/chamadas-publicas.

Há 13 anos na Petrobras%2C Janice Dias defende uma maior participação das mulheres na área tecnológicaDivulgação

O programa será desenvolvido com recursos da Petrobras, da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República e do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, por meio do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Só a estatal vai investir R$ 5 milhões.

“Participar desta iniciativa demonstra nosso compromisso com a valorização da participação das mulheres no mercado de trabalho. A presença das mulheres na companhia tem sido crescente”, afirma o gerente executivo de Responsabilidade Social da companhia, Armando Tripodi.
O número de vagas e o início dos cursos vão depender dos projetos apresentados por professores ou pesquisadores de universidades e de centros de pesquisa. As propostas devem estar vinculadas a escolas que participem do Programa Ensino Médio Inovador. O valor máximo permitido para o financiamento será de R$ 20 mil para cada proposta.

A ideia é combater a evasão que ocorre principalmente nos primeiros anos dos cursos e despertar o interesse vocacional de estudantes do sexo feminino do Ensino Médio e Superior pelas profissões e para a pesquisa cientifica e tecnológica.

GUIA DE PROFISSÕES

Para orientar os interessados, O DIA publica domingo o Guia de Profissões da Indústria de Petróleo e Gás. A publicação é uma parceria com a Petrobras e tem 96 páginas. Nela, o leitor encontrará o perfil detalhado de 39 profissões do segmento de petróleo e gás.

Experiência feminina

Janice Dias, que trabalha na Petrobras há 13 anos, é gerente de Orientações e Práticas de Responsabilidade Social da companhia. Ela é um exemplo de crescimento da mulher no setor. Janice diz que o Brasil de hoje não pode abrir mão do conhecimento, habilidade e criatividade de ninguém. “As mulheres têm ampliado os seus níveis de escolaridade e devem avançar, também, sua presença nas carreiras tecnológicas”, avalia a gerente.

O rendimento médio real do trabalhador subiu pelo segundo mês consecutivo e chegou a R$ 1.908 em setembro deste ano. O crescimento é 1% em relação a agosto (R$ 1.888,50) e 2,2% na comparação com setembro do ano passado (R$ 1.866,60), segundo dados da Pesquisa Mensal de Emprego divulgada ontem pelo IBGE.

Já a taxa de desemprego ficou em 5,4% em setembro deste ano, maior do que a de agosto (5,3%) e a mesma de setembro de 2012.

Últimas de _legado_Economia