Por bferreira

Rio - Pesquisa recente do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) apurou que há 10 anos 14% da população brasileira tinha alguma forma de transporte próprio, como um carro, moto ou ambos. Há cinco anos, o dado saltou para 45% e, agora, cravou 54%. Isso significa que mais da metade da população brasileira tem um algum meio próprio de transporte.

Com tantos veículos nas ruas, não por acaso, o mesmo levantamento comprovou o que você sente na pele: o tempo médio de deslocamento de casa para o trabalho só aumenta no Brasil. O Rio de Janeiro tem a maior média entre as Regiões Metropolitanas do país. Aqui se gasta 47 minutos, sendo maior que as das cidades de São Paulo (45,6 minutos) e de Belo Horizonte (36,6 minutos).

A ênfase no transporte individual em detrimento do coletivo é um erro de logística nos municípios, quando o correto seria investir em transportes de massa como metro, barcas e trem. Enquanto isso, nossas autoridades só encontram soluções de engenharia de trânsito na destruição de cones pela cidade e em técnicos de coletes que, em sua maioria nada faz, e parecem apenas acenar para os carros. A Copa e as Olimpíadas estão chegando e o carioca ainda espera pelas melhorias prometidas no trânsito da cidade.

Você pode gostar