Sucesso na carreira: Experiência internacional

Jovens que viajaram e tiveram experiência no exterior e gestores da área de Recursos Humanos confirmam que a vivência internacional é uma vantagem competitiva

Por O Dia

Rio - A oportunidade de ter uma experiência internacional, além de possibilitar estudar, trabalhar e conhecer novas culturas, proporciona fluência na língua estrangeira, redirecionamento de carreira e dos estudos.

Além disso, em apenas um ano, é possível guardar algum dinheiro e conseguir empregos melhores ao voltar para o Brasil, já que terá maior conhecimento de um outro idioma. Confira as dicas!

Por Janaina Ferreira

PERGUNTA E RESPOSTA

“Sempre me perguntam na entrevista de seleção se tenho experiência no exterior. Eu não tenho e gostaria de saber porque ela é importante?"

Lídia Nascimento, Tijuca

Olá, Lídia! Jovens que viajaram e tiveram experiência no exterior e gestores da área de Recursos Humanos confirmam que a vivência internacional é uma vantagem competitiva para quem busca uma vaga no mercado de trabalho. A experiência internacional, além de possibilitar estudar, trabalhar e conhecer novas culturas, proporciona fluência na língua estrangeira, redirecionamento de carreira e dos estudos.

E mais, quem passa por uma vivência internacional volta “transformado”. Aprende administrar o dinheiro, se relacionar com pessoas de diferentes culturas, tomar decisões e gerenciar conflitos. Além disso, a viagem sempre acrescenta valores, faz as pessoas se adaptarem melhor às situações e vencer desafios, o que aflora a habilidade empreendedora.

Se você, até o momento, está pensando que esta opção é só para quem tem muito dinheiro, engana-se. Há pessoas que economizam para realizar o sonho de estudar ou trabalhar no exterior, mesmo sem falar outro idioma. Lá, atuam como babás ou garçons e retornam após um ano dizendo que valeu a pena: voltam com inglês ou outra língua fluentes e conseguem empregos melhores no Brasil.

As agências de intercâmbio podem indicar empregos e cursos de curta duração nas várias escolas do mundo, com valores acessíveis e hospedagem incluída. E a passagem aérea, que não é o mais caro, os bancos financiam em até 48 vezes. A experiência e o aprendizado você levará para o resto de sua vida e ainda faz amigos do mundo todo! Boa viagem!

Janaina Ferreira é professora do Ibmec-RJ. Amanhã, Sucesso nas Finanças

Últimas de _legado_Economia