Por helio.almeida

Rio - A partir das 16 horas desta quinta-feira, os funcionários da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), vinculada ao governo federal, entram em greve. Os empregados rejeitaram a proposta da direção da EBC referente à negociação do Acordo Coletivo.

Essa foi a maior assembleia da história da empresa. Nesta sexta-feira, está prevista a realização de uma nova assembleia nacional, às 13 horas. A direção afirmou que, caso não fosse aceita a proposta, levaria o caso à Justiça.

A medida foi aprovada em assembleia nacional que contou com a participação de mais de 600 funcionários de Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e São Luís, que se reuniram por videoconferência.

A EBC é responsável pela TV Brasil, TV Brasil Internacional, Agência Brasil, Portal EBC, Radioagência Nacional, além de oito emissoras de rádio, como as Rádios Nacional do Rio de Janeiro e de Brasília e as Rádios MEC AM e FM. Opera serviços como o canal de televisão NBr e o programa de rádio “Voz do Brasil”.

A empresa propôs um acordo de dois anos, com reajuste no valor do IPCA (índice da inflação) mais ganho real de 0,5% em 2013 e outro de 0,5% em novembro de 2014. Para os benefícios, o reajuste seria o IPCA, à exceção do auxílio-creche, que teria reajuste de mais de 11%. Seria concedido um tíquete extra de R$ 832 em dezembro de 2013 e outro corrigido pela inflação acumulada em dezembro de 2014 (veja proposta detalhada abaixo).

Os trabalhadores propuseram o seguinte:

A) Não retirada retirada de cláusulas e dos itens vetados pelo DEST;
B) Mudança de data-base para maio com acordo de novembro de 2013 a maio de 2015 e gatilho automático em novembro de 2014;
C) Aumento linear salarial de R$ 290,00 (Tíquete-alimentação/refeição adicional no fim do ano + Vale-Cultura + ganho real de 1% linear divido por todos os funcionários multiplicado por 1,5, que é o período de vigência do acordo proposto)
D) Aumento de 11% no tíquete-alimentação (inflação das refeições)
E) Cláusulas sociais prioritárias para avanço: gratificação de função (9a), horas-extras (10a), acúmulo e desvio de função (40a), Comissão de Empregados (81a), adicional de titularidade (38a), qualificação profissional (39a), comportamento ético e moral (52a), cursos externos (49a), folgas dominicais (63a), avaliação de desempenho, inclui das chefias (42a).

Você pode gostar