Por helio.almeida

Rio - As ações da rede social Twitter começaram a ser cotadas nesta quinta-feira a US$ 45,10 na Bolsa de Nova York (NYSE), em comparação aos US$ 26 da oferta de emissão, com um aumento das ações de 90,08% minutos após seu início na bolsa.

As participações da segunda maior rede social do mundo ganhavam 23,04 pontos, ficando situadas em US$ 49,02 por ação.

Rede social estreia na Bolsa de ValoresReuters

O executivo-chefe do Twitter, Dick Costolo, declarou nesta manhã ao canal financeiro "CNBC" que a companhia se sente satisfeita por ter aumentado seu preço de venda ao público (fixado inicialmente de entre US$ 17 e 20 por ação), graças ao "entusiasmo" que a operação despertou.

"Este entusiasmo vem dos investidores, que além de ser usuários, viram o potencial do Twitter como plataforma de negócio", indicou Costolo.

O executivo-chefe acrescentou que ninguém deve estar preocupado com o fato de que o Twitter não gera lucros atualmente, já que isso faz parte do plano da companhia de investir a longo prazo.

"Não há nada estrutural no Twitter que nos impeça de obter as margens nas quais operam empresas com um perfil similar ao nosso. Estamos investindo a longo prazo porque achamos que esta é uma empresa de longo prazo", indicou Costolo.

Costolo, junto ao responsável de finanças da empresa, Mike Gupta, foram os responsáveis de fazer soar hoje o sino de início do pregão na Bolsa de Nova York.

A companhia californiana anunciou em setembro, através de uma mensagem na própria rede social, que tinha iniciado os trâmites para sua saída a bolsa, a mais importante de uma empresa de Vale do Silício (Califórnia) desde que o Facebook aterrissou em Wall Street em maio de 2012.

Com mais de 200 milhões de usuários ativos ao mês que transmitem a cada dia mais de 500 milhões de mensagens de até 140 caráteres, o Twitter consegue suas receitas da publicidade que aparece em forma de mensagens normais.

Você pode gostar