Exposição traz os 70 anos da CLT

Legislação trabalhista é destaque no Museu da República

Por O Dia

Rio - Para comemorar os 70 anos da promulgação da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), marco na luta dos trabalhadores pela conquista e reconhecimento de direitos trabalhistas e sociais no país, abre hoje, dia da Proclamação da República, a exposição “Trabalho, Luta e Cidadania: 70 anos da CLT”. Promulgada em 1º de maio de 1943, a CLT só passou a vigorar a partir de 10 de novembro do mesmo ano, no aniversário do Estado Novo, destacou o curador da mostra Marcus Rodrigues, historiador e pesquisador do Museu da República, onde a exposição fica até maio do ano que vem.

Em três salas, a mostra aborda a questão do trabalho desde meados do século XIX até os dias de hoje. Por meio do acervo da instituição, será possível conhecer as conquistas e dificuldades dos trabalhadores. Para ajudar o público a formular suas respostas e refletir sobre o tema, a exposição mostra o início das lutas trabalhistas, as reivindicações acerca do trabalho feminino e infantil e as primeiras leis conquistadas no contexto da Revolução de 30.

A mostra também apresenta as questões atuais da produção como a exploração da mão-de-obra infantil e o trabalho escravo, os trabalhadores domésticos e suas recentes conquistas. O papel da mulher nas relações produtivas, as consequências da desregulamentação trabalhista, os informais, as mudanças na CLT e o efeito da internet e da globalização no mundo formal do trabalho também estão presentes.

Parte relevante do acervo do museu referente ao assunto está exposta por meio de objetos e documentos que pertenceram a ex-presidentes e trabalhadores tais como medalhas, decretos, imagens de operários na linha de montagem e produção, flâmulas, cartilhas, livros e jornais antigos.

Há imagens inéditas, como o porta-cartão do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda, órgão de censura da era Vargas), a primeira Carteira de Trabalho emitida, pertencente ao presidente Getúlio Vargas, o primeiro exemplar impresso da CLT e o capacete e os óculos do ex-presidente Lula, em visita oficial a um poço petrolífero na bacia de Campos, em 2007.

A CLT e a mudança de uma época

A exposição “Trabalho, Luta e Cidadania: 70 anos da CLT” apresenta uma série de documentos da época da formulação da legislação e dos movimentos trabalhistas. O visitantes poderá ver livros e periódicos sobre o período Vargas e as transformações das atividades fabris no país do século passado.

“Também será possível observar a atualidade da CLT e sobre a resposta que ela está dando para as novas profissões que estão surgindo”, diz o pesquisador do Museu da República, Marcus Rodrigues.

FIQUE DE OLHO

ABERTURA
A exposição “Trabalho, Luta e Cidadania: 70 anos da CLT” abre às 11h, no Museu da República. Às 12h, haverá apresentação do concerto da Orquestra Villa-Lobos e as crianças.

SERVIÇO
A mostra vai de hoje a 18 de maio de 2014. De terça a sexta-feira, de 10h às 17h. Sábados, domingos e feriados, de 11h às 18h. O museu fica na Rua do Catete 153, no Catete, Zona Sul.

INTERAÇÃO
A exposição apresenta desde os objetos mais simples do trabalhador até os objetos pessoais de ex-presidentes da República. O público poderá interagir com a mostra, manuseando e fotografando uniformes de trabalho.

PALESTRA
No dia 27, haverá o debate ‘Trabalho e cidadania nos 70 anos da CLT’, no auditório Apolônio de Carvalho, das 14 às 17h, com os professores especialistas Giuseppe Cocco e Cyro Garcia, com mediação de Paulo Cesar Azevedo Ribeiro, mestre em História pela UFF.

CRIADOR DA LEGISLAÇÃO
“Com a mostra, o visitante pode verificar quem realmente criou a legislação trabalhista. Ele verá que as lutas dos trabalhadores para obter direitos relativos ao trabalho são bem anteriores ao período Vargas. Ele vai questionar a permanência da CLT. Vamos instigar o visitante a refletir sobre essa legislação”, diz o curador da exposição, Marcus Rodrigues.

Últimas de _legado_Economia