Edital da Fazenda vai sair até fim deste ano

Seleção terá 1.026 vagas de técnico-administrativo, cargo de Nível Médio

Por O Dia

Rio - O Ministério da Fazenda divulga até o fim do mês o edital do concurso para 1.026 vagas de assistente técnico-administrativo, cargo de Nível Médio. A remuneração inicial é de R$ 3.175,82, incluindo o auxílio-alimentação de R$ 373. As chances serão distribuídas pelo Rio e outros 24 estados. Além da Receita Federal, como já era esperado, as vagas devem ser para atuação na Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) e nas Superintendências de Administração do Ministério da Fazenda (SAMFs).

Segundo a pasta, arranjos internos vão determinar a necessidade nas localidades de cada aprovado. A expectativa é de que haja grande quantitativo para o Rio, com o estado podendo até contar com o maior número de vagas. A organizadora do concurso será a Esaf.

As amigas Adriana e Fabiana (à esquerda) usam sala do trabalho para estudar todos os dias. “Nosso chefe é legal com a gente”%2C diz AdrianaDivulgação

Já a avaliação dos candidatos será por meio de provas objetivas, caso seja mantido o modelo dos dois concursos feitos até agora. Camila Faro, professora do Universo do Concurso Público, diz que essa é uma das seleções mais esperadas para este fim de ano. “Virá como um presente de Natal para os concurseiros. Já sabemos que a organizadora escolhida é a Esaf, uma banca que elabora muito bem as questões, o que exige um capacidade de raciocínio e bom senso do candidato”, avalia a professora

Fernando Bentes, diretor acadêmico do site Questões de Concursos, informa que as disciplinas de conhecimentos básicos que devem ser cobradas são Língua Portuguesa, Raciocínio Lógico-Quantitativo e Noções de Informática. 

“Recomendo ampla revisão dos conteúdos estudados na escola, no Ensino Médio, acompanhada de questões de concursos anteriores da Esaf”, orienta Bentes. Além das disciplinas, ele diz que são cobrados conhecimentos específicos de Direito Administrativo e Constitucional, Arquivologia e Gestão Pública.

A professora Camila Faro diz que a prova da Esaf exige muito estudoDivulgação

Amigas estudam após expediente de trabalho

Fabiana Cinalli, de 32 anos, supervisora administrativa, resolveu economizar dinheiro com cursinho para se preparar com a amiga, a auxiliar administrativo Adriana Rezende, de 33. Elas estudam todos os dias após o trabalho. “Após estudarmos, treinamos questões de concursos no site Questões de Concursos”, conta Fabiana.

Ela diz que resolveram fazer o concurso do Ministério da Fazenda pelo quantitativo de vagas. “Serão muitas vagas para o Rio. E as matérias que cairão são comuns as dos últimos concursos que participamos. Hoje, descansamos aos domingos, mas quando o edital sair vamos estudar todos os dias”, planeja Fabiana. 

Também colegas de trabalho, elas estudam após o expediente numa sala na própria empresa onde trabalham. “Não podemos perder tempo com trânsito. Largamos o trabalho às 17h e estudamos até às 21h. Nosso chefe é super legal e nos cedeu uma salinha. Quando a gente se relaciona com pessoas com o mesmo objetivo é mais fácil se manter no foco”, avalia.

Últimas de _legado_Economia