Plano de Negócios: A hora de empreender

Para muitos brasileiros, a primeira parcela do 13º salário já está na conta. Momento de planejar a lista de presentes, fazer aquela viagem, sanear as dívidas ou... comprar uma franquia

Por O Dia

Rio - Para muitos brasileiros, a primeira parcela do 13º salário já está na conta. Momento de planejar a lista de presentes, fazer aquela viagem de final de ano, sanear as dívidas ou... comprar uma franquia. O setor de franchising no Brasil oferece opções que vão de R$ 5 mil, em média, a R$ 80 mil — teto estabelecido para o segmento de microfranquias.

Com o 13º na conta, a hora pode ser boa para comprar uma franquiaDivulgação

Para os que desejam começar o ano como donos do próprio negócio, seja com o 13º ou uma poupança mais encorpada, a recomendação da Associação Brasileira de Franchising (ABF) é, antes de tudo, pesquisar e encontrar uma franquia que se adapte ao que o futuro empreendedor deseja fazer.

“O segmento de microfranquias é um dos que mais cresce no país. No ano passado houve um salto de 24% no volume de negócios. Isso se deve à expansão da classe média. Há franquias bem acessíveis, que podem ser instaladas em casa, o que chamamos de ‘home based’”, diz Edson Ramuth, diretor de Microfranquias da ABF. O segmento faturou, em 2012, R$ 4,5 bilhões e deve ter em 2013 um acréscimo de 19% nesse montante.

Marcos Mendes, franqueador da Acqua Zero, franquia especializada em lavagem ecológica e estética automotiva, tem 78 unidades de sua empresa pelo país. O modelo mais barato é o de licenciamento, com custo de R$5.480, em que o franqueado faz apenas o serviço de lavagem simples de automóveis. 

Ele afirma que muitos usam o 13º salário ou a rescisão de contrato para comprar uma das franquias da marca. “Acontece sempre. O brasileiro é um empreendedor nato e o custo é acessível”, diz ele, que tem a meta de abrir mais unidades no Sudeste, com foco no Rio e nas regiões Norte e Nordeste.

Email: riodenegocios@odianet.com.br

Últimas de _legado_Economia