Salários saem com desconto

Profissionais da Secretaria Municipal de Educação vão receber nesta terça-feira

Por O Dia

Rio - Cerca de 300 profissionais da Secretaria Municipal de Educação do Rio vão receber os salários com descontos nesta terça-feira. É o segundo mês consecutivo que os servidores da pasta são surpreendidos com algum tipo de débito. No contracheque de outubro, um grupo de 8.500 não recebeu os bônus de Dupla Regência e de Difícil Acesso. Os valores foram acertados dentro do mês, mas com atraso.

Desta vez, a secretaria informou que um problema técnico acarretou os descontos indevidos para cerca de 300 funcionários da pasta. Os valores descontados serão pagos em folha suplementar entre os dias 5 e 15 deste mês. O Sindicato Estadual dos Profissionais de Educação (Sepe) condenou o atraso e cobrou da secretaria um prazo mais curto para que o acerto fosse feito. Em alguns casos, o desconto no pagamento chegou a cerca de R$ 1.800.

“Os professores estão repondo as aulas, todos estão fazendo a sua parte. Contudo, parece que a prefeitura não tem vontade de respeitar o acordo assinado no STF”, critica Suzana Gutierrez, da coordenação do sindicato. Nesta segunda-feira, todas as questões relativas à valorização dos professores serão discutidas no Fórum de Valorização do Profissional de Educação. Já os assuntos relacionados a um terço da carga horária para atividades extracurriculares dos docentes foram abordados na última sexta-feira.

Diálogo travado

A base da Condsef está insatisfeita com a forma como o Ministério do Planejamento vem conduzindo as reuniões que foram acordadas com o governo em agosto de 2012. Segundo a confederação, a prática tem travado o diálogo com as categorias. Entre as demandas pendentes está a busca pela equiparação das tabelas salariais do Executivo com a tabela criada pela Lei 12.277/10. Racionalização de cargos, regulamentação e criação de gratificação de qualificação estão entre os itens da pauta.

'Ceia da miséria'

Servidores da Saúde estadual aprovaram calendário de mobilização para pressionar o governo a atender as reivindicações da classe. No próximo dia 13 acontece a ‘Ceia da Miséria’, a partir das 10h, em frente à Secretaria de Planejamento. A classe luta por reajuste salarial, incorporação de gratificações, melhores condições de trabalho. Também é contra a entrega de hospitais às ‘organizações sociais’ e à Fundação de Saúde do Rio. Segundo o Sindsprev-RJ, o vencimento-base é inferior a R$ 200.

Últimas de _legado_Economia