Por helio.almeida

São Paulo - O Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro caiu 0,5% no 3º trimestre de 2013 (julho a setembro) em comparação com o 2º (abril a junho). No ano, a economia cresceu 2,4%. Os dados foram divulgados nesta terça-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os resultados já levam em conta uma revisão feita pelo IBGE para incluir dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) no cálculo do PIB, o que elevou o crescimento de 2012 de 0,9% para 1%.

O principal vilão do terceiro trimestre foi a agropecuária, que teve um recuo de 3,5% no 3º trimestre em relação ao 2º, o maior tombo desde o último trimestre de 2012. No acumulado de 2013, entretanto o setor registra avanço de 8,1% – um recorde pelo menos desde 1996.

A indústria avançou 0,1% no 3º trimestre de 2013 em relação ao 2º trimestre, e acumula crescimento de 1,2% em 2013. O setor de serviços, também com 0,1% no 3º tri, soma 2,1% no ano.

Pelo lado da demanda, o desempenho negativo foi causado sobretudo pelo recuo de 2,2% nos investimento – medidos pela Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF). A queda é a maior desde o primeiro trimestre de 2012. No acumulado do ano, por outro lado, a alta nos investimentos atinge 6,5%, o melhor resultado desde o 2º trimestre de 2011.

Já o consumo das famílias avançou 1% no 3º trimestre, segundo aumento seguido no ano, no qual acumula alta de 2,4%.

O governo também acelerou suas compras, com alta de 1,2% no 3º trimestre – a maior desde o segundo trimestre de 2012. O resultado fez com que o indicador voltasse a registrar alta no acumulado do ano (1,8% até setembro ante 1,6% até junho), após duas quedas consecutivas.

O País também exportou menos 1,4% no 3º trimestre em comparação com o 2º, e importou 0,1% menos. Ao longo de 2013, entretanto, as vendas para fora registram alta de 1,4% – as compras, de 9,6%.

As informações são do repórter Vitor Sorano

Você pode gostar