Por tamyres.matos

Rio - A senadora Ana Amélia Lemos (DEM/RS) impostou a voz e disparou contra o governo brasileiro em defesa das Forças Armadas. Chegou às mãos dela o relatório do orçamento da Defesa Militar, ao qual denominou de “orçamento fictício.”

Em setembro, uma troca de comando envolvendo militares em operação de paz no Haiti deixou evidente mais uma vez o sucateamento da Defesa Nacional. Isto porque eles somente conseguiram deixar a capital daquele país por meio de uma aeronave fretada pela Etiópia. “Falta recurso até para o combustível”, disse.

Ela explanou aos demais senadores que o orçamento de 2014 para as três forças é de R$14,1 bilhões, sendo R$5,8 bi para o Exército, R$4,8 bi para a Marinha e R$3,5 bi para a Aeronáutica. “Somente o Exército necessitaria de R$ 21 bi para atuar de forma plena”, disse.

“O orçamento para o programa de defesa cibernética ficou em R$70 milhões, sendo 20% a menos que o mínimo necessário. “Desse jeito pode-se dizer que continuaremos atrás de outros países que investem em tecnologia e inovação”, frisou, lembrando o caso de espionagem recente contra a presidenta.

Você pode gostar