Por bferreira

Rio - Em função do calendário eleitoral, na virada do ano 8.826 vagas foram abertas para concursos públicos lançadas com remunerações que podem ultrapassar os R$R$14 mil. Como este ano haverá eleições, a Lei 9.505/97 diz que a homologação dos concursos seja feita até três meses antes do pleito para que as nomeações possam ocorrer em qualquer período do ano. Por isso, vários órgãos estão se apressando para divulgar suas seleções. A mais recente, divulgada ontem, abre 238 oportunidades no magistério superior da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) com remunerações de até R$8.049,77.

Para o professor Alberto Almeida%2C o papel do treinador é ajudar o candidato a compreender as particularidades do processo de aprovaçãoDivulgação

O Ministério do Trabalho e Emprego confirmou também, no 30 de dezembro, a realização de seu próximo concurso público. Serão abertas 450 vagas para níveis superior e médio, com salários que variam entre R$ 1.568,42 e R$ 4.248,62. A organização do concurso ficará a cargo da banca Cespe/UnB. A previsão da publicação do edital é para a próxima segunda-feira. O Departamento de Policia Rodoviária Federal (DPRF) e da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) também tiveram autorização do Ministério do Planejamento para abertura de concursos. Juntos, os dois órgãos federais vão oferecer 316 vagas. O prazo para publicação dos dois editais é de até seis meses (até o fim de junho).

A Polícia Rodoviária abrirá 216 vagas para o cargo de agente administrativo que exige o nível médio e paga salário de R$ 3.316.

Já a Anatel vai oferecer 100 vagas, 68 delas com exigência de Nível Superior, e 32 de Nível Intermediário. Os salários vão de R$ 4.760 (técnico administrativo) a R$ 10.019 para especialista em regulação. O Ministério do Planejamento também autorizou mês passado a realização do concurso da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A maioria das 400 vagas é para o Rio de Janeiro, sede da autarquia. Os cargos vão do Nível Ensino Médio ao Doutorado. A remuneração pode chegar a R$14.440,67 para a função de especialista.

6 MIL VAGAS

Desses concursos, o que oferece um maior número de oportunidades é o da Polícia Militar do Estado do Rio, com 6 mil vagas de soldado. O candidato tem até dia 16 para se inscrever. A remuneração inicial deve ser de R$2.382,89. Deverá ser publicado também neste mês o edital do concurso para 796 vagas do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Dica é começar a estudar Português e Direito

Diretor do site Concurso Virtual, Rodrigo Menezes aconselha os concurseiros a começar os estudos pelas matérias básicas e depois partir para as específicas. “Eles devem estudar a teoria e depois partir para a resolução de exercícios, provas anteriores e simulados”, ensina.

Menezes diz que as matérias que merecem maior atenção são Português, Direito Constitucional, Direito Administrativo e Administração Geral e Pública, além dos conhecimentos específicos que variam de cargo e concurso.

Ele destaca, ainda, que as matérias que merecem maior foco devem ser escolhidas de acordo com as dificuldades e conhecimentos anteriores do candidato. “Se o concurseiro tem dificuldade em Direito e sabe muito Português, então, a atenção deve ser para o Direito, e vice e versa”, exemplifica Menezes.

Fernando Bentes, diretor Acadêmico do site Questões de Concursos, recomenda o estudo atento dos editais e das disciplinas previstas neles. Estudar fazendo provas anteriores é uma das principais dicas. “Tudo isto deve ser enfocado de acordo com a abordagem feita pela banca organizadora do concurso. Por isso, é fundamental que o candidato faça muitas questões de provas de concursos passados, para treinar o modo como as perguntas são feitas é qual o padrão que cada banca de correção adota”, relata.

Bentes diz ainda que, de um modo geral, as matérias básicas de todos os concursos são Língua Portuguesa (com grande atenção para a redação), Raciocínio Lógico, Informática, Direito Administrativo e Direito Constitucional.

PERIL DAS BANCAS

CESPE/UNB

Diretor do site Concurso Virtual, Rodrigo Menezes traça um perfil das principais bancas examinadoras. Sobre a Cespe/UnB, Menezes diz que é a que mais se difere das demais, pois é a única que aplica provas com questões no formato certo e errado, e não de múltipla escolha. Cada erro anula um acerto. “Esse modelo é excelente para o aluno que vem se preparando com antecedência, pois o Cespe/UnB traz questões multidisciplinares, envolvendo várias matérias na mesma pergunta”, diz.

FCC

Sobre a Fundação Carlos Chagas (FCC), Menezes diz que as questões elaboradas são de múltipla escolha. “E como cobram todos os itens do edital, é importante que o candidato estude bem todo o conteúdo proposto”, orienta.

ESAF

Em relação a Escola de Administração Fazendária (ESAF), Menezes diz que o candidato poderá encontrar maior dificuldade será na prova de Português, pois os textos e as alternativas costumam ser extensos e dependem de ótima concentração e interpretação. “O candidato não pode perder o foco ou se distrair porque, caso contrário, perderá o fio à meada”.

CESGRANRIO

“O estilo da Cesgranrio é semelhante ao da Fundação Carlos Chagas. Em Atualidades, cobra elementos do cotidiano. Costuma usar muitos gráficos e imagens, o que exige do candidato capacidade de visualização e de interpretação”, comenta o especialista em concursos.

FGV

Sobre a Fundação Getúlio Vargas (FGV), Menezes diz que as questões não possuem muita homogeneidade. “Podem ser mais complexas, bem elaboradas ou requererem conteúdos memorizados”, descreve o diretor do site Concurso Virtual.

Você pode gostar