Ano começa mal para a Bolsa

Quatro quedas e três altas fazem índice acumular perdas de 3,52% nos primeiros dias de 2014

Por O Dia

Rio - No placar do início do ano, a Bolsa de Valores de São Paulo está perdendo o jogo. Com quatro quedas e três altas nos sete pregões do ano, o Ibovespa acumula 3,52% de perdas. A perspectiva não é das mais animadoras para os próximos dias. Nesta sexta-feira, o dólar fechou cotado a R$ 2,365, com baixa de 1,36%.

A leve alta alcançada no pregão da bolsa de sexta-feira (0,76%) fez com que o índice fechasse aos 49.696 pontos. Diante do cenário, a projeção é de queda até os 47.700 pontos na próxima semana. “Até fevereiro, se não mudar a tendência de queda, que se arrasta por três meses, o índice pode cair os 45 mil pontos”, prevê o analista da Trader Leandro Klem.

Após a divulgação da inflação de 0,92% do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em dezembro, as apostas pela elevação de 0,5 ponto percentual na Selic, a taxa básica de juros, ganham força e a atenção dos investidores se volta para a reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom), na semana que vem.

“O IPCA veio acima da projeção da média dos analistas, de 0,83%. Não seria natural o Banco Central reduzir o ritmo de alta da taxa básica de juros para 0,25 ponto percentual como apontou a autoridade monetária na ata da última reunião do Copom e no relatório geral de inflação”, disse o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa. Segundo ela, a delicada decisão do Copom será o principal evento da semana. A Selic está em 10% ao ano, após meses de alta seguida.

Últimas de _legado_Economia