Por thiago.antunes

Rio - Inclusão de disciplinas como Atualidades, Administração Financeira Orçamentária e noções de Gestão e Fiscalização de Contratos e Convênios e retirada de matéria de Direito Constitucional. Essas são as novidades da Cespe/Unb, banca organizadora do concurso do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que lançou edital na última semana para 450 vagas. São 415 para os cargos de agente administrativo (Nível Médio), com remuneração de até R$2.821,22, e 35 para contador (Nível Superior) com vencimentos de R$4.248,62.

Com o certame marcado para o dia 30 de março, o diretor acadêmico do site Questões de Concursos, Fernando Bentes, informa que os interessados no cargo de agente administrativo devem refazer as provas do concurso promovido em 2008, para ter uma noção maior de como a Cespe organizará a prova e qual sua orientação de resposta.

Nathalia pediu antecipação de férias para ter mais tempo de estudoDivulgação

“O estilo das questões será do tipo certo e errado, com uma marcação equivocada anulando uma certa. Neste tipo de prova, a regra é a mesma: a afirmativa do enunciado é correta ou equivocada; se errada, não haverá um erro flagrante, mas sim afirmação incompleta ou erro singelo. Portanto, o candidato deve ter muita atenção e experiência neste tipo de exame, o que só pode ser conseguido por meio da resolução de questões de concursos passados da banca”, orienta Bentes.

O especialista explica que a prova é decomposta entre objetiva e discursiva. “A objetiva valerá 120 pontos, 50 para conhecimentos básicos e 70 para conhecimentos específicos. São eliminados os candidatos com pontuação menor de 10 nas questões de conhecimentos básicos, 26 nas questões de conhecimentos específicos ou menos de 36 pontos na soma de ambas”, detalha.

Diretor da Academia do Concurso, Paulo Estrella informa que outro ponto importante é que há prova discursiva. Ele avisa que é composta por redação de 20 a 30 linhas sobre algum assunto ligado às disciplinas dos conhecimentos específicos, em que o candidato será avaliado pelo conteúdo e pela redação.

“A prova discursiva vale 20 pontos e o candidato será eliminado caso não atinja 10 pontos. Mas estudando a teoria e treinando redação o candidato estará se preparando sem esforço adicional”, avalia Estrella.

Buscar auxílio dos cursinhos

Especialista do site Questões de Concursos, Cláudia Jones diz que para aqueles candidatos que começam a estudar agora o ideal é buscar auxílio de cursinhos, seja online ou presencial, para otimizar o conteúdo teórico. “Os professores saberão o que é importante estudar neste momento e, assim, não haverá perda de tempo buscando conteúdo que possam desviá-lo do foco.”

Assistente administrativo, Nathalia Dourado, 22 anos, é aluna do Universo do Concurso Público e diz que pediu férias no trabalho para estudar. “Começo às 7h e estudo o dia inteiro, só parando para comer e malhar para oxigenar o cérebro”, diz a concurseira.

“Estudo de 7 horas a 8 horas por dia e a cada dia, uma disciplina diferente de acordo com o que foi dado na última aula em que assisti no curso”, revela sua estratégia de estudo a aluna da Academia do Concurso, Rafaela da Silva, 25 anos.

Você pode gostar