Por tamyres.matos
Rio - O saldo do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) está cada vez mais defasado. Em mais um ano, os recursos tiveram correção abaixo da inflação, segundo o matemático José Dutra Vieira Sobrinho. A atualização do fundo ficou em 3,19%, menor do que os 5,91% do IPCA de 2013. O prejuízo acumulado em 15 anos já é de 19,5%, diz o especialista.
Sobrinho explica que no ano passado as contas do FGTS tiveram perdas de 2,57%. “Trata-se da inflação menos o rendimento do fundo”, disse, ressaltando que por conta disto, o poder de compra do trabalhador diminuiu.

Ele acrescenta que nos últimos 15 anos, a inflação pelo IPCA registrou variação de 161,15%, enquanto o rendimento do FGTS ficou em 110,33%, no mesmo período.
Publicidade
“Com isto, a perda real chegou a 19,46%”, destaca o especialista, complementando que os seguidos resultados abaixo da inflação fazem do fundo uma péssima aplicação.
“Quem tinha R$ 1 mil no FGTS em janeiro de 2013 teria, no fim do ano, R$1.031,90. Os mesmos R$ 1 mil em 1999, se fossem corrigidos pela inflação, valeriam hoje R$ 2.611,50. Porém, se estivessem no FGTS, chegariam a R$ 2.103,33”, cita como exemplo.
Publicidade
O ANO COMEÇOU MAL
Presidente do Instituto FGTS Fácil, Mário Avelino reforça a tese do matemático. “O fundo começou o ano com perdas de R$ 3,7 bilhões devido aos expurgos da Taxa Referencial (TR). O índice apresenta diferença na correção fazendo com que o dinheiro seja atualizado abaixo da inflação”, disse, acrescentando que no acumulado de 2013 a perda total é de R$ 27 bilhões.
Publicidade
A Caixa Econômica enfrenta onda de ações que pode resultar em dívida bilionária, e dinheiro extra para o FGTS. Nos últimos meses foram 26 mil processos, dos quais 12 mil tiveram resolução favorável ao banco.