Por thiago.antunes
Rio - As reservas anunciadas pela Petrobras vão garantir a produção de petróleo, em níveis atuais por pelo menos 20 anos. Em comunicado divulgado nesta quarta-feira, a empresa informou que estoque do pré-sal cresceu 43% no ano, com as descobertas de Búzios, Sul de Lula e Lapa (antes conhecido como Carioca), todos na Bacia de Santos.
No ano passado, foram perfurados 42 poços na área, todos com sucesso, informou a estatal. Em 14 de janeiro, a produção do pré-sal atingiu novo recorde, chegando a 390 mil barris por dia. No segundo semestre, duas plataformas serão instaladas no pré-sal de Santos.
Segundo a estatal%2C em janeiro a produção do pré-sal bateu recorde%2C chegando a 390 mil barris por dia Divulgação

Segundo o contrato de cessão onerosa assinado em 2010, a companhia tem direito a produzir até 3,186 bilhões de barris em Búzios e Sul de Lula — que, conforme declarações recentes de autoridades do setor, têm mais óleo do que os volumes negociados com a Petrobras por ocasião da capitalização. “A metodologia de cálculo das reservas no Brasil é conservadora e precisa ser revista”, diz o geólogo John Forman, ex-diretor da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Publicidade
Novos campos
A empresa informou ainda que com a descoberta de novos campos do pré-sal, as reservas de petróleo e gás da petroleira cresceram 0,8% em 2013. Elas chegaram ao fim do ano em 16,565 bilhões de barris de óleo, somado ao gás natural.
Publicidade
A evolução, porém, reforça, segundo analistas, um dos grandes desafios da estatal no curto prazo: ampliar os níveis de produção, que se encontram estagnados em torno dos dois milhões de barris por dia há três anos. Considerando apenas os projetos no Brasil, as reservas da estatal cresceram 2%, para 15,93 bilhões de barris.
Bovespa tem alta de 0,81%
Publicidade
Pressionada por ações da Petrobras, a Bovespa fechou nesta quarta em alta pela segunda vez consecutiva. Os papeis da petroleira subiram devido ao rumor de que haveria novo aumento da gasolina em junho. O Ibovespa encerrou o pregão com valorização de 0,81%, a 50.105 pontos. O índice voltou a superar o patamar dos 50 mil pontos. O giro financeiro ficou em R$5,5 bilhões.
Diante da repercussão no mercado, o Ministério de Minas e Energia negou na parte da tarde que o governo e a petroleira planejam para junho um novo aumento da gasolina e do diesel. Em nota, a pasta informou que o tema não foi tratado e “é privativo da Petrobras”. O informe da estatal diz que “não existe decisão para o aumento dos preços de gasolina e diesel”. O dólar fechou em alta devido às boas notícias nos Estados Unidos, que estão na expectativa da redução dos estímulos à economia.
Publicidade