Por bferreira

Rio - O presidente-executivo da Portugal Telecom, Henrique Granadeiro, informou ontem que a fusão da empresa com a operadora Oi será concluída no segundo trimestre do ano. Ele disse que não vê obstáculos importantes de acionistas minoritários ou de reguladores para o desfecho da operação.

“A transação está progredindo conforme o plano e estamos trabalhando para concluí-la durante o segundo trimestre. Não prevemos atualmente problemas que possam impactar o cronograma de maneira importante”, afirmou o executivo.

Granadeiro explicou que agora espera o aval da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) para finalizar a operação.

Em outubro do ano passado, a Portugal Telecom e a Oi anunciaram planos para combinar suas operações e formar uma nova companhia — a CorpCo, presidida por Zeinal Bava. A empresa nasceu com mais de 100 milhões de clientes e quase US$ 19 bilhões em receitas anuais.

No dia 14 de janeiro, o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) publicou no Diário Oficial da União despacho aprovando sem restrições a fusão entre as empresas.

O documento indicava que a nova operadora de telecomunicações vai atuar em países de língua portuguesa. O Cade também entendeu que a fusão não vai trazer problemas concorrenciais no Brasil. Para isso, foi necessário que a Portugal Telecom abrisse mão da participação acionária que possuía na operadora Vivo.

Você pode gostar