Projeto de aumento do piso recebe 75 emendas

Deputados sugeriram reajuste de 12%, 13% e 15,5% contra proposta do governo de 8%. Texto só deve ser aprovado no fim do mês

Por O Dia

Rio - O projeto de lei que reajusta o piso regional do estado recebeu um total de 75 emendas na Assembleia Legislativa do Estado do Rio (Alerj). No texto original, enviado à Casa na última sexta-feira, o governo propôs reajuste de 8% para as faixas salariais. No entanto, entre as alterações sugeridas pelos deputados estão aumento de 12%, 13% e 15,5%, entre outras propostas.

A aprovação final do texto só deve ocorrer na última semana do mês, segundo o líder do governo na Alerj, André Correa (PSD). “As emendas serão discutidas entre esta semana e a outra pelas cinco comissões que tratam do assunto. Como são muitas propostas, a previsão é de que o projeto só seja aprovado no fim do mês”, afirmou.

O índice de aumento será retroativo a janeiro e as empregadas domésticas, na Faixa 2, por exemplo, passariam a receber R$ 866,73.

A proposta de 8% do governo não agradou a classe trabalhadora, que reivindica 15,77%, nem mesmo os patrões, que propuseram 6,5% de reajuste. Correa disse que o índice anunciado pelo governo é o mais adequado por valorizar os empregados sem inviabilizar o empregador. “Se for aprovado o aumento de 8%, o Rio terá um piso 17% acima do nacional”, avalia o líder governista.

Entre as emendas propostas também está a que redução do número de faixas de nove para cinco. Há também a que inclui na lei do piso categorias como barista, técnico em edificações, técnico em prótese dentária e mototaxista.

Últimas de _legado_Economia