Por bferreira

Rio - A internet, a gente sabe, é um poço sem fundo. Se você não se organizar, acaba perdendo tempo em suas entranhas. Daí a grande utilidade de ferramentas como os agregadores de notícias. Esses aplicativos fazem uma varredura nos seus sites prediletos, identificam o conteúdo mais recente ou interessante, e apresentam tudo num mesmo pacote. É como se fosse uma revista personalizada, com a seleção de notícias feita sob medida para você.

Seleção de blogs para vocêReprodução

O mais bem cotado dos agregadores é o Flipboard. Ganha nada menos que 250 mil usuários por dia — e crescendo. O Flipboard acaba de comprar o meu agregador predileto, o Zine, por cerca de US$ 60 milhões, segundo informações extraoficiais. Sinal de que é um nicho de futuro, considerando que a CNN tinha comprado o Zine por US$ 25 milhões, há apenas três anos. E o Facebook também tem o seu agregador, o Paper.

Vai daí que é muito bem sacada a ideia do iG, que está lançando o iGlr. Pretende tornar-se um grande ponto de encontro da blogosfera brasileira. O serviço do iG dividiu os blogs em 50 categorias, contemplando todos os interesses da galera internauta. Para os blogueiros, é um belo reforço na audiência.

Ou seja: se você está cansado da sua timeline no Facebook (e muitos estão), nada melhor que voltar a conferir o que dizem seus blogs prediletos. Dê uma conferida em www.ig.com.br.

NOTAS

OLHO GRANDE

O governo federal está implicando com os tributos pagos pelas grandes multinacionais de tecnologia que operam aqui no país. Acredita que ainda dá pra tirar mais sangue. Será mesmo? A Google informou, semana passada, que pagou R$ 733 milhões em impostos aqui ano passado, de acordo com o IDGNow.

REFLEXÃO DO DIA
“Ao fazer com que o fato de pagar pelo conteúdo fosse algo essencialmente opcional, a pirataria jogou o opreço dos bens digitais lá embaixo. O resultado é uma corrrida para o fundo do poço e a resposta inevitável das empresas (...) tem sido fazer cortes — primeiro no pessoal, depois na ambição e finalmente na qualidade” (Robert Levine, citado por Pedro Burgos em “Conecte-se ao que importa”, Ed. Leya).

SELFIE É COISA DO PASSADO

Aquela onda de fotografar sua própria carinha para postar na rede está ficando para trás. O negócio agora é o belfie, ou seja, a foto do próprio bumbum. Aqui no país do Carnaval, nem vai chocar ninguém. Lá fora, no entanto, tem gente boquiaberta...

FOLGUINHA

Esta coluna fica fora do ar por duas semanas. Voltaremos à programação normal no iniciozinho de abril. Enquanto isso, aproveitem a vida.

Você pode gostar