Por thiago.antunes

Rio - Remuneração de mais de R$ 15 mil, oportunidade de ascensão profissional e um dos concursos mais disputados do serviço público federal. Essas são as principais características da seleção para o cargo de Nível Superior de auditor fiscal da Receita Federal que está com 278 vagas e inscrições abertas até dia 27. As provas objetiva e discursiva — que serão aplicadas nos dias 10 e 11 de maio pela banca Esaf — estão entre as avaliações mais difíceis do país, segundo especialistas.

Tony Luca está estudando desde o ano passado para este concursoDivulgação

Para Fernando Bentes, diretor acadêmico do site Questões de Concursos, o certame não é indicado para quem está começando a estudar agora. No entanto, ele diz que se já houver um estudo para cargos semelhantes as chances aumentam.

“Se o candidato, por exemplo, já fez prova de fiscal de rendas do município ou do estado, procurador da Fazenda, este saber acumulado pode auxiliar na confecção da prova, diminuindo a desvantagem dos iniciantes no estudo”, avisa. Bentes conta ainda que aquele que já exerce profissão na qual seja exigido conhecimento das matérias pertinentes ao edital, como contadores e advogados, também pode aproveitar seu conhecimento prático a seu favor.

Mudanças

As disciplinas de Direito Penal, Direito Civil e Direito Comercial estavam presentes no concurso de 2012 e estão ausentes do edital de 2014. Além disso, as de Direito Constitucional e Administrativo foram excluídas como conhecimento específico e passaram a integrar o rol de matérias de conhecimento geral. “O que demonstra uma valorização maior da prova ao saber técnico-profissional estrito do auditor, ligado às disciplinas das áreas de Direito Tributário e Contabilidade, com desprezo pela formação jurídica mais ampla”, avalia o diretor acadêmico do site Questões de Concursos.

Aluno do Universo do Concurso Público, Tony Luca, de 40 anos, está se preparando para este concurso desde o ano passado, quando também fez uma prova para a Receita, para o cargo de especialista em políticas públicas. “Neste concurso fui para a segunda fase e ainda estou esperando o resultado sair. Enquanto isso, continuo estudando todos os dias para esta outra chance”, diz o candidato.

RLM e regras gramaticas

Lilian Furtado, professora do site Gabarita Português, diz que a banca Esaf tem por hábito fazer questões em que as opções apresentam diversos assuntos. Ela orienta que na prova de Língua Portuguesa o candidato deve priorizar nos estudos coesão e coerência, crase, regência, uso das conjunções, concordância, uso das preposições e diferenças do ‘que’ e do ‘se’. “O candidato deve ter um amplo domínio das regras gramaticais e treinar provas anteriores da banca”, aconselha.

Carlos Henrique Freitas, professor do site Titans dos Concursos, afirma que na disciplina de Raciocínio Lógico Matemático (RLM)algumas partes do programa devem ser deixadas de lado. “A Esaf sempre cobra Tabela Verdade ou Quantificadores, Análise Combinatória e Probabilidade. Além dessas, haverá duas ou três questões de Matemática Financeira. O que torna obrigatório o estudo da mesma”, orienta.

Você pode gostar