Por bferreira

Rio - Técnicos-administrativos da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) ainda definem quais serviços serão paralisados durante a greve iniciada ontem. Alunos de Letras da UFRJ contaram à coluna que tiveram dúvidas se a mobilização iria prejudicar as aulas.

Ontem à noite, equipe do DIA constatou algumas salas de aula vazias no prédio de Letras, no campus da Ilha do Fundão. Mas ninguém confirmou se estavam assim devido à greve.

Aluno de Defesa e Gestão Estratégica Internacional da UFRJ, Gabriel Costa, 20, declarou que o clima é tenso, pois não há informação oficial sobre a greve dos funcionários.

A segurança e a limpeza estavam mantidas no campus, já que se tratam de serviços terceirizados. Assim como o restaurante. A UFRJ confirmou que não há alteração na rotina de segurança, por ser considerado uma área essencial. Segundo a universidade, nenhuma atividade em hospitais será interrompida, tanto as de atendimento médico como as que garantem o funcionamento administrativo. Pagamentos de bolsas de assistência aos estudantes não serão impactados.

Administrativos da UFF (Universidade Federal Fluminense) estão em greve desde segunda-feira. A instituição informou que ainda não há nota oficial da reitoria sobre a paralisação.

Você pode gostar